Semana da Música de Ouro Branco

A Semana da Música de Ouro Branco é o evento de maior expressão realizado pela Casa de Música. Trata-se de um festival de nível internacional que reúne grandes músicos nacionais e estrangeiros e estudantes de vários estados brasileiros. Durante o festival, são realizadas oficinas, palestras, ensaios, concertos e recitais.

Na primeira edição, em 2004, o festival contou com a participação de 72 estudantes de música erudita, sendo 36 vindos de outras cidades mineiras. Além disso, estiveram presentes músicos de renome nacional e internacional, como Daniel Guedes (violino), Fábio Zanon (violão), Zygmunt Kubala (violoncelo), Viviane Taliberti (piano), Flávio Augusto (piano), Eliseu Martins de Barros (violino), Elias Martins de Barros (violino), Charles Roussin (prática de orquestra) e Marco Aurélio Brescia, como pianista acompanhador.

A experiência da realização do 1º festival foi positiva, no sentido de a Casa de Música entender que estava caminhando na direção certa e que, aos poucos, conquistava a atenção do meio musical e, principalmente, a confiança da comunidade de Ouro Branco e região.

Assim, em 2005, a entidade prosseguiu com as atividades de formação e difusão da música erudita e realizou a 2ª Semana da Música de Ouro Branco, que superou todas as expectativas em termos de público, participação e repercussão. A cidade de Ouro Branco passou a ser vista como uma fonte geradora de Cultura no Estado de Minas Gerais e a Casa de Música ganhou credibilidade no meio musical e na imprensa regional e especializada.

A 2ª Semana da Música foi o ápice de toda a luta da ACCMOB pelo desenvolvimento cultural da região de Ouro Branco e de ampliação do acesso à música erudita. Buscamos incentivar o intercâmbio cultural, o aprimoramento técnico e musical, a formação de público e também valorizar a produção de música erudita brasileira (o festival foi aberto pela Orquestra de Câmara de Ouro Branco, que executou as cinco obras comissionadas escritas por compositores brasileiros - Calimério Soares, Carlos Alberto Pinto Fonseca, Ernani Aguiar, Ronaldo Cadeu e Oiliam Lanna).

Duzentos e cinqüenta estudantes participaram da 2ª Semana da Música, sendo que 120 vieram de diversas cidades do Brasil, como Recife, João Pessoa, Natal, Salvador, Curitiba, São Paulo, São Carlos, Rio de Janeiro, São João Del Rei, Ribeirão Preto, entre outras. Foram ministradas mais de 250 horas de oficinas, ensaios e palestras. O festival contou, ainda, com presença de músicos de carreira nacional e internacional, que fizeram 12 concertos, com casa cheia. Foram eles: Alex Klein (oboé), Neyde Thomas (canto), Rio Novello (canto), Matias Oliveira (violoncelo), Zygmunt Kubala (violoncelo), Fábio Zanon (violão), Tiaraju Aronovich (violão), Daniel Guedes (violino), Alessandro Borgomanero (violino), Eliseu Martins de Barros (violino), Emerson De Biaggi (viola), Sérgio de Oliveira (contrabaixo), Maurício Freire (flauta), Viviane Taliberti (piano), Flávio Augusto (piano), André Dolabella (piano), Arnon Sávio Reis de Oliveira (coral) e Edla Lobão Lacerda (musicalização para educadores). Uma das novidades da 2ª Semana da Música foi a escolha de um aluno pelos professores para se apresentar em 2006 nas séries de concerto das cidades de Ouro Branco, Uberlândia e Rio de Janeiro. O aluno selecionado foi o estudante de piano Allan Manhas, de Ribeirão Preto. 

Em 2006, a 3ª Semana da Música superou todas as expectativas. Foram cerca de 450 participantes, sendo que 320 vieram de outras cidades de diversos estados brasileiros. Durante o festival, foram realizadas 20 oficinas, 15 concertos, 10 recitais de alunos e quatro apresentações em centros comerciais e entidades sociais de Ouro Branco.Entre os músicos participantes, destaca-se a presença do maestro português Osvaldo Ferreira, atual regente da Orquestra do Algarve e detentor de prêmios na Rússia e nos Estados Unidos; do violinista Theodor Flindell, professor da Leo-Borhardt-Musickschule (Berlim) e músico convidado da Orquestra Filarmônica de Berlim; do violoncelista Matias Oliveira, professor da Universidade das Artes de Berlim e da Faculdade de Música de Münster; do oboísta Alex Klein, vencedor do Grammy 2002, como "Melhor Solista Instrumental com Orquestra"; e de Fábio Zanon, vencedor dos dois principais prêmios de Violão do mundo: Francisco Tarrega e GFA