Circuito Cultural 2017

Publicado
12 de Jun
2017

Orquestra de Câmara de Ouro Branco, além de tocar em sua casa, apresenta-se em Ouro Preto e Belo Horizonte em junho

Grupo formado por jovens músicos realiza concerto nos dias 24 e 25  na Fazenda Pé do Morro (Ouro Branco), na Fundação de Educação Artística (BH) e na Casa da Ópera (Ouro Preto)

Orquestra de Câmara de Ouro Branco, grupo pertencente à Casa de Música de Ouro Brancodá continuidade à série de concertos que realiza por Minas Gerais no Circuito Cultural 2017. O grupo se apresenta no dia 24 de junho (sábado), na Capela de Santana da Fazenda Pé do Morro, em Ouro Branco, às 20h, e no dia 25 de junho (domingo) na Fundação de Educação Artística de Belo Horizonte, às 11h, e no Teatro Municipal – Casa da Ópera de Ouro Preto, às 20h.

Criada em 2001, a Orquestra de Câmara de Ouro Branco é formada por cerca de 20 alunos das oficinas de instrumentos da Casa de Música de Ouro Branco. Um dos objetivos do jovem grupo jovem é valorizar e incentivar a composição contemporânea de música erudita, além de apresentar também um repertório de abrange compositores dos mais diversos períodos.

Com regência de Marcos Silva Santos,  a Orquestra de Câmara de Ouro Branco executa em junho um repertório desafiador, composto integralmente por danças. O concerto será norteado pela relação umbilical entre a música e a dança. “Em muitas culturas, ambas as expressões são designadas pelo mesmo termo. A escolha por tal eixo temático permite a elaboração de um programa transversal, que tangencia diferentes períodos da história da música, bem como explora coloridos sonoros específicos de diversas partes do globo”, explica o regente.

As reuniões na casa do editor de música russo Mitrofan Belyayev nas noites de sexta-feira envolviam os maiores compositores russos da época, incluindo Rimsky-Korsakov e Borodin, e renderam uma coleção de partituras com o título de “Les Vendredis” ( “As sextas-feiras”). “A Polka que abre o concerto é retirada de tal publicação e é um raro caso de composição colaborativa entre três russos: Nikolay Sokolov, Alexander Glazunov e Anatoly Liadov. Em seguida executamos a Valsa, segundo movimento da Serenata para Cordas Op. 22, uma das mais conhecidas obras do checo Antonin Dvorak”, relata Marcos.  Além do aspecto que se refere mais diretamente à dança, ou seja, o movimento intrínseco característico da Valsa, a obra de Dvorak é especialmente rica em harmonia e melodias.

Na sequência, a orquestra apresenta St. Paul`s Suite, do inglês Gustav Holst. Entre as tantas obras que Holst escreveu para a escola de música St. Paul, em que lecionou por muitos anos, essa suíte é a de maior relevo e foi dedicada à escola como uma homenagem. Segundo o regente, nessa obra temos, além da Giga inicial (dança rápida com alternância de compassos 6/8 e 9/8), e da marcha triunfal final, duas danças mais livres como movimentos centrais: Ostinato e Intermezzo.

A peça seguinte do repertório é Romanian Folk Dances, Sz. 68, do húngaro Béla Bartók. Após um período de quase dois anos sem compor, devido a um certo abatimento emocional causado pela I Guerra Mundial, Bartók compõe uma série de obras importantes no ano de 1915, entre elas as Danças Populares Romenas. Depois de algumas viagens à região da Transilvânia, Bartók resolve utilizar os registros musicais que fez junto aos povos nativos como base para sua música. Segundo o próprio compositor húngaro, havia naquela música popular uma riqueza de ritmos, timbres e harmonias peculiares muito interessantes para serem tomados como material composicional.

A admiração de Astor Piazzolla por Bela Bartók está registrada em palavras: “Debaixo da minha cama há uma foto de Bártok. É meu ídolo!” e também no tango Tres Minutos con la Realidad que o compositor argentino escreveu em 1957 após ouvir o segundo concerto para violino do compositor húngaro. É essa obra que encerra o concerto da Orquestra de Câmara de Ouro Branco. “Piazzola adotou a mesma prática de seu ídolo e compôs um tradicional tango a partir de uma escala Bartokiana de oito sons que alterna tons inteiros e semitons”, explica o regente.

A entrada nos concertos de Ouro Branco e Ouro Preto é gratuita. Na Fundação de Educação Artística, as entradas custam R$ 10 (meia) e R$ 20 (inteira).

A Casa de Música conta com patrocínio da Gerdau e Milplan através das Lei Federal de Incentivo à Cultura, Fundo da Infância e Adolescência e conta com o apoio da Fundação de Educação Artística, Hotel fazenda Pé do Morro, Hotel Verdes Mares e Casa da Ópera de Ouro Preto.

Serviço

Concertos Orquestra de Câmara de Ouro Branco

Circuito Cultural 2017

Regência: Marcos Silva Santos

24 de junho - Sábado 

20h00 - Capela de Santana do Hotel fazenda Pé do Morro

(Rodovia MG 129, Km 174, Ouro Branco)

Entrada gratuita

25 de junho - Domingo

11h - Manhãs Musicais - Fundação de Educação Artística-

(R. Gonçalves Dias, 320 - Funcionários, Belo Horizonte)

Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 reais (meia)

19h - Casa da Ópera

(R. Brg. Musqueira, 104, Ouro Preto)

Entrada gratuita

Programa

Sokolov, Glazunov, Liadov  Polka (Les Vendredis)

A. Dvorak  Serenata para Cordas, Op. 22

II – Tempo di Valse

G. Holst  St. Paul`s Suite, Op. 29 No. 2

  I – Jig

  II – Ostinato

  III – Intermezzo

  IV – Finale (The Dargason)

B. Bartók  Romanian Folk Dances, Sz. 68

  I – Jocul cu Bâta

  II – Brâul

  III – Pe Loc

  IV – Buciumeana

  V – Poarga Romaneasca

  VI – Manuntel

A. Piazzolla  Tres Minutos con La Realidad

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos.

Mais informações: www.casademusica.org

IV Festival de Violoncelos de Ouro Branco

Publicado
11 de Mar
2017

Casa de Música anuncia IV Festival de Violoncelos de Ouro Branco

Evento será realizado de 10 a 15 de abril de 2017. Estudantes e músicos interessados em participar devem se inscrever até 30 de março.

A Casa de Música de Ouro Branco realiza em 2017 a quarta edição do Festival de Violoncelos. Entre 10 e 15 de abril, o evento reúne na cidade mineira estudantes, professores e músicos de diversas partes do Brasil e até mesmo de outros países.

Os interessados podem se inscrever entre os dias 10 e 30 de março por meio do site 
www.casademusica.org/inscricoes/festival-violoncelos . Na página, é possível encontrar o regulamento. A seleção será feita pela direção artística do festival através de análise de currículo e vídeo postado.

O Festival de Violoncelos de Ouro Branco oferece master classes, oficinas e promove recitais e concertos, vários deles com a participação dos alunos e professores. O evento tem a direção artística do violoncelista Matias de Oliveira Pinto, idealizador do projeto. Pedagogo muito solicitado, Matias é professor de violoncelo na Universidade das Artes de Berlim e na Faculdade de Música de Münster. Realiza extensas tournées pelos EUA, vários países da América do Sul, toda a Europa, Ásia, Nova Zelândia e Austrália, apresentando-se também em importantes festivais.

O Festival de Violoncelos de Ouro Branco tem o apoio do Consulado Geral da República Federal da Alemanha – Rio de Janeiro.

A programação completa será divulgada em breve.

Casa de Música de Ouro Branco
A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos.
A Casa de Música é patrocinada pela Gerdau e Milplan Engenharia.

Mais informações no site www.casademusica.org

Concerto de encerramento

Publicado
06 de Dez
2016

Casa de Música de Ouro Branco encerra o ano com concertos natalinos

Orquestra, Coral Infantil e alunos se apresentam em datas diversas em Ouro Branco e  no MM Gerdau - Museu das Minas e do Metal, de Belo Horizonte

A Casa de Música de Ouro Branco preparou uma agenda de concertos e recitais que encerram o ano de 2016. Alunos e professores intensificaram os ensaios para uma série de apresentações nos meses de novembro e dezembro. “Não poderia ser diferente. Vamos terminar o ano fazendo o que guia nosso trabalho o tempo todo: o ensino e a difusão da música erudita”, explica Kênia Libanio, coordenadora da Casa de Música.

Em novembro, os alunos de flauta doce, musicalização, violão, violino, piano, clarineta e violoncelo se apresentaram em Ouro Branco. “As apresentações de fim de ano são importantes para os alunos, mas também para os pais, pois eles têm a chance de ver em prática o que nossos estudantes praticaram durante o ano todo e também como evoluíram”, conta Kênia.

Já a Orquestra e o Coral Infantil da Casa de Música se apresentam em dezembro. O repertório é especial e promete emocionar o público: músicas de Natal e trilhas sonoras de filmes. No dia 8 de dezembro, quinta-feira, às 20h, o concerto será no Sindicato dos Metalúrgicos de Ouro Branco. No dia 10 de dezembro, sábado, às 16h o público de Belo Horizonte terá a chance de apreciar a música da Orquestra e do Coral Infantil da Casa de no MM Gerdau - Museu das Minas e do Metal, em Belo Horizonte.

O repertório será bastante diversificado, com músicas de Lady Gaga e trilhas de filmes como O Rei Leão, Frozen, Branca de Neve, Titanic, entre outros. Já a parte dedicada ao Natal reúne clássicos como Noite Feliz, Adeste Fideles e Sinos de Belém.

As entradas para os concertos são gratuitas.

A Casa de Música conta com patrocínio da Gerdau e Milplan através das Leis Estadual e Federal de Incentivo à Cultura.

PROGRAMA

Concertos Orquestra e Coral Infantil da Casa de Música de Ouro Branco

Regência: Marcos Silva Santos

Dia 8/12 (quinta-feira)

Horário: 20h

Local: Sindicato do Metalúrgicos de Ouro Branco

(Av. Patriotica, 1080 – Siderurgia)

Dia 10/12 (sábado)

Horário: 16h

Local: MM GERDAU - Museu das Minas e do Metal de Belo Horizonte

(Praça da Liberdade, s/n, Belo Horizonte)

Orquestra de Câmara de Ouro Branco

Criada em 2001, a Orquestra de Câmara de Ouro Branco é formada por cerca de 20 alunos das oficinas de instrumentos da Casa de Música de Ouro Branco. Desde então, vem realizando diversos concertos em Ouro Branco e nas cidades da Estrada Real, dentro do Projeto Circuito Cultural, com o patrocínio da Gerdau, por meio das Leis Federal e Estadual de Incentivo à Cultura.

Um dos objetivos da Orquestra jovem é valorizar e incentivar a composição contemporânea de música erudita. Em 2005, a Orquestra estreou as primeiras obras comissionadas, escritas pelos compositores Calimério Soares, Carlos Alberto Pinto Fonseca, Ernani Aguiar, Ronaldo Cadeu e Oiliam Lanna. Em 2007, outras três obras foram estreadas. As obras foram compostas por Rufo Herrera, Avelar Jr. e Nelson Salomé.

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos.

Mais informações: www.casademusica.org

Sobre a Gerdau

A Companhia é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços especiais do mundo. No Brasil, também produz aços planos e minério de ferro, atividades que estão ampliando o mix de produtos oferecidos ao mercado e a competitividade das operações. Com mais de 45 mil colaboradores, a Gerdau possui plantas industriais nas Américas, na Europa e na Ásia.

A Gerdau segue os princípios do desenvolvimento sustentável e acredita que o crescimento de uma empresa está diretamente ligado ao relacionamento ético e socialmente responsável com todos os públicos com os quais se relaciona. Com mais de 114 anos de história e presente em 14 países, por meio de operações que atuam nas várias etapas da indústria do aço, a Empresa tem trabalhado em iniciativas voltadas à educação, mobilização voluntária e qualidade em gestão. Em Minas Gerais, que possui riquezas históricas e culturais, a Gerdau também apoia projetos voltados à preservação do patrimônio.

MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal

Com 18 salas e 44 atrações, o MM Gerdau abriga um importante acervo sobre mineração e metalurgia. Usa recursos tecnológicos para destacar, de forma lúdica e interativa, a importância dos metais e minerais no cotidiano das pessoas. Além disso, marca a relação entre a história e as expressões culturais de Minas Gerais com a riqueza de seus recursos naturais. O Museu foi aberto ao público em 22 de junho de 2010 e desde 1º de dezembro de 2013 está sob a gestão da Gerdau, líder no segmento de aços longos das Américas e uma das principais fornecedoras de aços especiais no mundo. O MM Gerdau integra o Circuito Cultural Praça da Liberdade e ocupa o antigo edifício da Secretaria de Estado da Educação, inaugurado em 1897 e tombado pelo Iepha/MG. O projeto de ampliação e adequação do prédio é do arquiteto Paulo Mendes da Rocha. A museografia é assinada por Marcello Dantas. O MM Gerdau - Museu das Minas e do Metal tem o certificado de excelência do TripAdvisor e foi a primeira instituição museológica do Brasil a receber a certificação do Instituto Herity em gestão da qualidade do patrimônio cultural. 

Endereço: Praça da Liberdade S/N, Prédio Rosa - Funcionários

Telefone: (31) 3516-7200

Funcionamento: Terça a domingo, das 12h às 18h (quinta, das 12h às 22h)

Entrada franca

www.mmgerdau.org.br

MILPLAN Engenharia

Com quase 34 anos de existência, a MILPLAN, uma empresa mineira, esteve sempre voltada à execução de obras de construção e montagem eletromecânica de unidades e complexos industriais, junto as maiores e mais importantes indústrias de base e de transformação do Brasil. São mantidos até 15 canteiros de obras nas diversas regiões do Brasil, onde são gerados 4 mil empregos diretos. A MILPLAN busca estabelecer uma relação de respeito, harmonia e responsabilidade com as comunidades onde está inserida. Inclui-se neste princípio, a preferência pela contratação de mão de obra, compra de insumos e recursos locais. A empresa apoia e participa, individualmente ou em parceria com os clientes, de projetos e programas sociais, culturais e esportivos junto às comunidades onde está atuando. Os colaboradores são incentivados a fazer parte do voluntariado de cada ação como estímulo à consciência cidadã. Este conceito tem como objetivo deixar legados à sociedade onde esteve inserida.

11ªSemana da Música de Ouro Branco

Publicado
25 de Out
2016

Semana da Música de Ouro Branco se reinventa e garante sucesso em sua décima primeira edição

Festival realizado entre 8 e 15 de outubro reuniu, na cidade mineira, músicos vindos de diversos lugares. Público lotou os concertos .

Apoio da comunidade foi essencial para realização

Semana da Música de Ouro Branco encerrou sua décima primeira edição com sucesso.  Este ano festival foi marcado pelo envolvimento intenso não só de músicos e estudantes,  mas também da comunidade. “Em meio a uma grande crise econômica nos deparamos com a seguinte situação: conformarmo-nos ou nos reinventarmos... E a escolha não podia ser diferente; saímos de nossa ‘zona de conforto’ e arregaçamos as mangas para tornarmos possível a realização da Semana da Música”, explica Kênia Libânio, coordenadora da Casa de Música e do festival.

Uma campanha de arrecadação – que contou com a colaboração de pessoas físicas e jurídicas -  conseguiu garantir os recursos necessários para a realização de uma Semana da Música reduzida, mas com a qualidade de sempre. “Tivemos uma linda cumplicidade musical durante o festival.  A Casa de Música conseguiu organizar um evento de altíssimo nível, mesmo com pouco recursos”, elogia Alessandro Borgomanero. Algumas doações foram especiais, como o quadro oferecido pela artista plástica Matilde Queiroz, sorteado no último dia de festival entre os doadores. Outras formas de demonstração de afeto pelo trabalho da Casa de Música também chamaram atenção. Foi o caso dos irmãos Luiza e Sofia Hoyer e , Lucas e Daniel Figueiredo, que venderam cupcakes e doaram o valor arrecadado para a Semana da Música.

Este ano, o festival contou com a presença dos violinistas Theodora Geraets e Alessandro Borgomanero; do violista João Carlos Ferreira;  do violoncelista Matias de Oliveira Pinto; do contrabaixista Nilson Bellotto Neto,  das pianistas Viviane Taliberti e Risa Adachi, entre muitos outros.

A Semana da Música recebeu 34 alunos das seguintes cidades: Ouro Branco, Curitiba, Uberlândia, Goiânia, João Pessoa, Betim, São João del Rei, Caeté, São Paulo, Belo Horizonte, Contagem, Guarulhos, além de estudantes da Alemanha e do Chile. “As aulas são uma parte importantíssima do evento. Não poderíamos fazer um festival sem trazer algum benefício para os músicos daqui e de outras regiões do Brasil. Este ano, fizemos uma Semana da Música voltada para as cordas”, explica o violoncelista Matias de Oliveira Pinto.

Os concertos, realizados no auditório do Hotel Verdes Mares, na matriz de Santo Antônio e na Capela de Santana da Fazenda Pé do Morro ficaram lotados. O publico apreciou apresentações diárias dos professores e também dos alunos da Semana da Música. “É difícil destacarmos apenas um concerto, pois cada um teve a sua particularidade. E é justamente essa variedade que é importante termos em um festival. No concerto final, os alunos tiveram a oportunidade de tocar lado a lado com os professores, o que considero uma experiência única e importante para músicos jovens”, destaca Matias.

Agradecemos à todos que tornaram possível a realização da 11ª Semana da Música de Ouro Branco:

  •   Alessandra Costa Vilaça
  • Aline Paiva Vardieiro Carvalho
  • Anderson e Heloisa de Moraes
  • Anibal Resende
  • Bruno Fonte Boa
  • Carlos Alberto Andrade Salgado
  • Cristina Cougo
  • Daniela Moreira Franco
  • Dhiego Lima
  • · Ednaldo Berbet
  • Fabiana Barreto Utsch Matos
  • Fabrício Alves Vieira
  • Fernanda Diniz Bolzan de Oliveira 
  • Ilídio Coelho e filhos
  • Jorge e Maria de Fátima Mansur
  • Kele Albuquerque
  • Kely e Lélia Pires
  • Luciano Morais Teixeira
  • Luiz Marcelo Turazza
  • Luiz Ricardo dos Santos
  • Márcio Magalhães
  • Marcio Martins da Silva
  • Maria Caroline Bolivar Rufo
  • Maria Cecília Rodrigues da Cunha
  • Maria de Lourdes de São José Dutra e família
  • Mário Hermes Rezende
  • Marlene Ferreira Moreira
  • Martha Libanio
  • Matilde Queiroz
  • Paulo da Piedade Patrocínio e família
  • Pr. Ronaldo Lima da Rocha
  • Priscila Varela Verneque Almeida
  • Renata Aoky
  • Raquel Garcia
  • Renato Goulart
  • Rogério Sousa
  • Rosuel Fortunato Novais
  • Rúbia Lobo Leite B. Silveira
  • Sirley Almeida Cajina
  • Sônia Terezinha de Abreu
  • Thiago e Michele Moura
  • Vanessa Resende
  • Washington L. Rodrigues da Cunha 
  • Zenaide Felix Campomori
  • Anônimos
  • Instituições e empresas

    • Diskmatel
    • Kaijin Sushi
    • Loja Maçônica Estrela de Ouro Branco
    • Loja Maçônica Inconfidência e Liberdade
    • Physicus Studio
    • Posto Perfil
    • Pousada Estrada Real

    Agradecimentos:

    Artes Gráficas Formato

    Escola Municipal João XXIII

    Hotel Verdes Mares

    Hotel Fazenda Pé do Morro

    Igreja Matriz de Santo Antônio

Circuito Cultural em parceria com o Trio Amaranto

Publicado
22 de Jun
2015

Orquestra de Câmara de Ouro Branco e trio Amaranto apresentam novo projeto e promovem encontro entre a música popular e erudita

Com repertório diversificado, os dois grupos sobem aos palcos juntos pela primeira vez dia 28 de junho, domingo, no MM Gerdau - Museu das Minas e do Metal, em Belo Horizonte; e no dia 3 de julho, sexta,  na Capela de Santana do Hotel Fazenda Pé do Morro, em Ouro Branco

Traçar caminhos originais sempre foi uma das características da Orquestra de Câmara de Ouro Branco, grupo formado por alunos e professores da Casa de Música, iniciativa apoiada pela Gerdau.  Por ser ligada a crianças e jovens, a instituição procura novos desafios que levem os integrantes a descobrir possibilidades diversas. Foi assim que surgiu a parceria com o trio Amaranto, um dos principais conjuntos vocais de Minas, formado pelas irmãs Flávia, Lúcia e Marina Ferraz . O projeto inédito será levado aos palcos como parte do Circuito Cultural 2015, no dia 28 de junho, domingo, às 16h, no MM Gerdau - Museu das Minas e do Metal, em Belo Horizonte; e no dia 3 de julho, sexta-feira, às 20h, na Capela de Santana do Hotel Fazenda Pé do Morro, em Ouro Branco. A entrada para as duas apresentações é gratuita.

“No ano passado, a Orquestra de Câmara de Ouro Branco, que tem regência do Charles Roussin, fez um concerto com o repertório formado por temas de filmes. Foi muito interessante e didático, pois possibilitou que cada integrante conhecesse melhor a parte rítmica que a música popular exige e que é diferente do que eles estão acostumados”, relata Kênia Libânio, coordenadora da Casa de Música. Desde então, a orquestra estava em busca de um projeto que mostrasse outras vertentes da música, uma ponte entre os estilos. “Convidamos então o Amaranto, que tem um trabalho muito bonito, com melodias claras e bem desenvolvidas. Acabamos descobrindo que elas inclusive já tinham alguns arranjos para orquestra, o que tornou o encontro ainda mais feliz”, completa Kênia.

O concerto traz um programa especial: composições que surgiram de parcerias entre nomes como Thiago Godoy, Édil Guedes, Guga Shultze, Renato Savassi, Ronaldo Simões Coelho e as próprias cantoras Flávia e Marina Ferraz. Todas elas com arranjos feitos por Alexandre Guimarães, Cláudio Lage e Renato Goulart.

No repertório estão músicas como Curumim, de  Djavan; The fool on the hill de John Lennon e Paul McCartney e Estórias do Tempo da Canção, de Thiago Godoy e Édil Guedes, com arranjo de Alexandre Guimarães. Já Faltando um pedaço, de Djavan e Canta quando a noite cai, de Flávia Ferraz e Édil Guedes, tem arranjo de Renato Goulart, enquanto Manhã de Sol de Thiago Godoy e Guga Shultze e  Olhos Virados, do Amaranto, foram arranjadas por Cláudio Lage.

O resultado da reunião de áreas diversas da música – a canção e o erudito; o tradicional e o novo; as vozes e os instrumentos – promete surpreender o público. O concerto conta ainda com a participação do Coral Infantil da Casa de Música de Ouro Branco.

A Casa de Música conta com patrocínio da Gerdau, Milplan Engenharia e White Martins através das Leis Estadual e Federal de Incentivo à Cultura.

CONCERTO

Orquestra de Câmara de Ouro Branco e Amaranto

Participação: Coral Infantil da Casa de Música de Ouro Branco

Regência: Charles Roussin

28/06 (domingo) - 16h

MM Gerdau - Museu das Minas e do Metal

Praça da Liberdade, s/nº (Prédio Rosa) - Belo Horizonte

03/07 (sexta-feira) - 20h

Capela de Santana do Hotel Fazenda Pé do Morro

Rodovia MG 129, Km 174 - Ouro Branco

Entrada gratuita

Programa

Curumim

(Djavan)

arr. Alexandre Guimarães

Estórias do Tempo da Canção

(Thiago Godoy/ Édil Guedes)

arr. Alexandre Guimarães

Canta quando a noite cai

(Flávia Ferraz e Édil Guedes)

arr. Renato Goulart

Faltando um pedaço

(Djavan – arr. Renato Goulart)

Manhã de sol

Amaranto

(Thiago Godoy/Guga Shultze)

arr. Cláudio Lage

Olhos Virados

Amaranto

arr. Cláudio Lage

Quarto azul

Amaranto

(Titi Godoy/ Marina Ferraz)

arr. Cláudio Lage

Caxinguelê

(Renato Savassi e Ronaldo Simões Coelho)

The fool on the hill

(Lennon- McCartney)

arr. Alexandre Guimarães

A violeira

(Tom Jobim e Chico Buarque)

arr. Renato Goulart

Orquestra de Câmara de Ouro Branco

Criada em 2001, a Orquestra de Câmara de Ouro Branco é formada por cerca de 20 alunos das oficinas de instrumentos da Casa de Música de Ouro Branco. Desde então, vem realizando diversos concertos em Ouro Branco e nas cidades da Estrada Real, dentro do Projeto Circuito Cultural, com o patrocínio da Gerdau, por meio das Leis Federal e Estadual de Incentivo à Cultura. Um dos objetivos da Orquestra jovem é valorizar e incentivar a composição contemporânea de música erudita. Em 2005, a Orquestra estreou as primeiras obras comissionadas, escritas pelos compositores Calimério Soares, Carlos Alberto Pinto Fonseca, Ernani Aguiar, Ronaldo Cadeu e Oiliam Lanna. Em 2007, outras três obras foram estreadas. As obras foram compostas por Rufo Herrera, Avelar Jr. e Nelson Salomé. A Orquestra de Câmara de Ouro Branco tem como regente titular o Maestro Charles Roussin.

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos.

Mais informações: www.casademusica.org

Amaranto

As irmãs Flávia, Lúcia e Marina Ferraz trazem o entrosamento de casa. Sempre cantando e tocando juntas, realizam um trabalho vocal extremamente apurado, além de serem instrumentistas (violão, flauta e piano) com sólida formação acadêmica, seja na Universidade Federal de Minas Gerais, seja na conceituada Fundação de Educação Artística.Com criatividade e inteligência, o grupo elabora seus próprios arranjos, demonstrando que domina amplamente seus recursos musicais. Exploram-se, com elegância e bom gosto, elementos como cânones, contracantos, uníssonos e trios, e os cuidados precisos com a instrumentação são também notáveis. Tais qualidades têm recebido aplausos calorosos da crítica mais inteligente – nomes como Mauro Dias, João Paulo Cunha e José Domingos Raffaelli –, além de encontrar forte reconhecimento no meio musical e já ter formado um público considerável e fiel. Em março de 2000, o Amaranto lançou, em Belo Horizonte, o seu primeiro CD. “Retrato da Vida”, que apresenta canções de Djavan, interpretadas pelo grupo e um variado conjunto instrumental. Ainda em 2000, no Prêmio Visa Edição Compositores, em São Paulo, o Amaranto representou, juntamente com a cantora Marina Machado, a obra do compositor mineiro Flávio Henrique. O show “Aos Olhos de Guignard”, resultado da parceria com Flávio e Marina, realizado em Belo Horizonte, foi gravado e deu origem ao aclamado CD homônimo, lançado em abril de 2001, com um show recorde de público no Museu Histórico Abílio Barreto (BH). No ano de 2003, o Amaranto lançou “Brasilêro”, seu terceiro CD – dirigido por Rodolfo Stroeter -, e contando com uma equipe de renomados instrumentistas, essencialmente com canções inéditas de compositores consagrados e de novos nomes da nossa música popular brasileira.

Em 2005, o Amaranto foi selecionado pelo projeto Rumos, do Itáu Cultural. Como prêmio, seu trabalho integra o CD "O Brasil em 9 CD's" e faz parte de uma coletânea de DVD's de shows gravados no auditório do Itaú Cultural. Em 2006, o Amaranto realizou um antigo projeto: a gravação e o lançamento do CD “Três Pontes”, seu primeiro trabalho dedicado ao público infantil, dirigido por Rodolfo Stroeter. Em 2009, o trio lançou o CD “Três Estações”, uma homenagem a Dorival Caymmi, gravado ao vivo em parceria com Geraldo Vianna e Fernando Brant.Em 2010, o Amaranto relançou seu primeiro CD, comemorando seus dez anos de lançamento. Em maio de 2011, lançou, em Belo Horizonte, o CD “Quarto Azul” e vem levando este novo trabalho a outras cidades do Brasil e do mundo.Em julho de 2012, estreou, com grande sucesso e ingressos esgotados, o espetáculo cênico-musical dedicado ao público infantil, “A Menina dos Olhos Virados”. Em 2014, estreou com sucesso, junto com o violonista Tabajara Belo o show em homenagem a Vinicius de Moraes.Em junho de 2015, será lançado o último trabalho do grupo, o livro/CD do espetáculo “A Menina dos Olhos Virados”.

Sobre a Gerdau

A Gerdau segue os princípios do desenvolvimento sustentável e acredita que o crescimento de uma empresa está diretamente ligado ao relacionamento ético e socialmente responsável com todos os públicos com os quais se relaciona. Com mais de 114 anos de história e presente em 14 países, por meio de operações que atuam nas várias etapas da indústria do aço, a Empresa tem trabalhado em iniciativas voltadas à educação, mobilização voluntária e qualidade em gestão. Em Minas Gerais, que possui riquezas históricas e culturais, a Gerdau também apoia projetos voltados à preservação do patrimônio.

A Companhia é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços especiais do mundo. No Brasil, também produz aços planos e minério de ferro, atividades que estão ampliando o mix de produtos oferecidos ao mercado e a competitividade das operações. Com mais de 45 mil colaboradores, a Gerdau possui plantas industriais nas Américas, na Europa e na Ásia. 

Recitais e Concerto de Natal

Publicado
27 de Nov
2014

Casa de Música de Ouro Branco
realiza recitais e Concerto de Natal

Alunos se apresentam a partir desta sexta-feira, 28, no Hotel Verdes Mares. No dia 14 de dezembro, o público pode apreciar a Orquestra de Câmara na Matriz de Santo Antônio

A Casa de Música de Ouro Branco encerra 2014 com uma série de recitais. A partir desta semana, os alunos se apresentam no auditório do hotel Verdes Mares, sempre às 19h.

No dia 28 de novembro, sexta-feira, o concerto traz violão, violoncelo e contrabaixo. O dia 1 de dezembro, segunda-feira, será dedicado ao violino e o dia 2, terça-feira, ao piano e à clarineta. Já no dia 3, quarta-feira, se apresenta a turma do violino Suzuki. O encerramento será dia 5, sexta-feira, com os alunos de musicalização e flauta doce.

O encerramento total das atividades será dia 14 de dezembro, domingo, com o tradicional Concerto de Natal. A orquestra de Câmara de Ouro Branco e o Coral Infantil da Casa de Música se apresentam às 20h30, na Igreja Matriz de Santo Antônio.

A entrada para todos os concertos é gratuita.

A Casa de Música conta com patrocínio da Gerdau, Milplan e White Martins através das Leis Estadual e Federal de Incentivo à Cultura.

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos.

Mais informações: www.casademusica.org

SERVIÇO

Recitais dos alunos

28/11- sexta-feira: Violão, violoncelo e contrabaixo

01/12- segunda- feira: Violino

02/12- terça- feira: Piano e Clarineta

03/12- quarta- feira: Violino Suzuki

05/12- sexta-feira: Musicalização e flauta-doce

Local: Auditório do Hotel Verdes Mares (rua Santo Antônio, 115, Ouro Branco)

Horário: 19h

Entrada gratuita

Concerto de Natal

Orquestra de Câmara de Ouro Branco e Coral Infantil da Casa de Música

14/11, domingo

Local: Igreja Matriz de Santo Antônio (praça Santa Cruz s/n, Centro, Ouro Branco)

Horário: 20h30

Entrada gratuita


Abertura da 10ª Semana da Música

Publicado
07 de Out
2014

Abertura da Semana da Música

Nesta sexta-feira (10/10), não percam!!!

Semana da Música de Ouro Branco completa 10 anos

Publicado
06 de Out
2014

Semana da Música de Ouro Branco completa 10 anos e divulga programação

Festival realizado de 10 a 16 de outubro conta com oficinas, recitais e concertos. Estudantes de música vindos de vários estados e outros países se reúnem no interior de Minas.

A Semana da Música de Ouro Branco completa dez anos em 2014 e já tem data marcada. A décima edição do festival, promovido pela Casa de Música, referência no ensino e difusão da música erudita, será realizada entre os dias 10 e 16 de outubro.

Além de concertos e recitais, a Semana da Música oferece oficinas com professores renomados. Este ano estão confirmadas as presenças de virtuoses como Theodora Geraets (violino), Renato Bandel (viola), Volkan Orhon (contrabaixo), Viviane Taliberti (piano), Hyu-Kyung  (violino), Eduardo Swerts (violoncelo), Risa Adachi (piano), maestro Charles Roussin, entre outros. Uma novidade é que, em 2014, o violoncelista Matias de Oliveira Pinto assume a direção artística do festival, que continua sob a coordenação de Kênia Libânio, com produção de Gustavo Farias

O festival recebe alunos não só de Minas Gerais, mas de diversos estados brasileiros e até mesmo de fora do Brasil. “Este ano virão para Ouro Branco 25 estudantes do Chile. A troca de experiências entre os alunos é um dos destaques da Semana da Música. Afinal, o intercâmbio de informações e conhecimentos contribui muito para o enriquecimento cultural”, ressalta Kênia Libânio.

Programação de concertos

10 de outubro de 2014 – Sexta-feira – 21h

Igreja Matriz de Santo Antônio

Concerto de Abertura da 10ª Semana da Música de Ouro Branco

Orquestra de Câmara de Ouro Branco

Alexandre Barros – Oboé

Giovanni Martins - Oboé

Gustavo Trindade – Trompa

Lucas Filho - Trompa

Charles Roussin – Regência

Programa

G. Ph. Telemann  Ouverture (Suite) em Fá Maior, TWV 55:F4

  I – Ouverture

  II – Rondeau

  III – Sarabande

  IV – Menuet

  V – Bourée

  Trompas: Gustavo Trindade e Lucas Filho

A. Vivaldi  Concerto para dois Oboés em Lá menor, RV 356

  I – (Allegro)

  II – Largo

  III – Allegro

  Oboés: Alexandre Barros e Giovanni Martins

W. A. Mozart    Sinfônia nº29, K. 201

  I – Allegro moderato

  II – Andante

  III – Menuetto

  IV – Allegro com spirito

11 de outubro de 2014 – Sábado – 21h

Igreja Matriz de Santo Antônio

Quarteto de Osorno (Chile)

Programa

F. Schubert  Quarteto de cordas nº 14 – A Morte e a Donzela

  I – Allegro

  II – Andante com moto

  III – Scherzo: Allegro molto

  IV – Presto

12 de outubro de 2014 – Domingo – 21h

Auditório do Hotel Verdes Mares

Concerto de professores da 10ª Semana da Música de Ouro Branco

Theodora Geraets e Hyu-Kyung Jung – Violino

Renato Bandel – Viola

Matias de Oliveira Pinto e Eduardo Swerts – Violoncelo

Volkan Ohron – Contrabaixo

Risa Adachi – Piano

 

Programa

W. A. Mozart    Quarteto para Piano em G menor, K. 478

  I – Allegro

  II – Andante

  III – Rondo

G. Bottesini  Duo Concertante para Violino e Contrabaixo

Nino Rota  Divertimento Concertante para Contrabaixo

13 de outubro de 2014 – Segunda-feira – 21:00

Auditório do Hotel Verdes Mares

Professores e alunos da 10ª Semana da Música de Ouro Branco

Viviane Taliberti, Ignácio González, Karen Villegas, Macarena Valladares – Piano

Daniela Fernández - Viola

Programa

W. A. Mozart  Sonata em Ré M, KV 381, para 4 mãos

I – Allegro

II – Andante

III - Allegro molto

S. Rachmaninoff  Romance em Lá M, para 6 mãos

J. W. Kalliwoda  Noturno op. 186 n° 5 para viola e piano

R. Schumann  Cenas do Oriente – 6 Improvisos op. 66 para 4 mãos

I – Lebhaft

II – Nicht schnell und sehr gesangvoll zu spielen

III – Im Volkston

IV – Nicht schnell

V – Lebhaft

VI – Reunig, andächtig

14 de outubro de 2014 – Terça-feira – 21:00

Auditório do Hotel Verdes Mares

Concerto de professores e Alunos da 10ª Semana da Música de Ouro Branco

Theodora Geraets – Violino

Renato Bandel – Viola

Matias de Oliveira Pinto – Violoncelo

Volkan Ohron – Contrabaixo

Viviane Taliberti - Piano

Programa

L. van Beethoven  Serenata em Ré Maior, op.8

  I – Marcia. Allegro – Adágio

  II – Menuetto – Allegretto

  III – Adagio

  IV – Allegretto alla polacca

  V – Tema con variazoni – Andante quase allegretto

R. Schumann    Phantasiestücke, op. 73

  I – Zart und mit Ausdruck

  II – Lebhaft, leicht

  III – Rasch und mit Feuer

J. Goltermann    Souvenirs de Belini

15 de outubro de 2014 – Quarta-feira – 21:00

Auditório do Hotel Verdes Mares

Concerto de professores e alunos da 10ª Semana da Música de Ouro Branco

Theodora Geraets e Hyu-Kyung Jung – Violino

Renato Bandel – Viola

Eduardo Swerts – Violoncelo

Alunos do Festival

Programa

F. Mendelssohn  Octeto em Mib Maior, op. 20

  I – Allegro moderato ma com fuoco

  II – Andante

  III – Scherzo

  IV – Presto

16 de outubro de 2014 – Quinta-feira – 21:00

Capela de Santana do Hotel Fazenda Pé do Morro

Orquestra de Câmara da 10ª Semana da Música de Ouro Branco

Matias de Oliveira Pinto – Violoncelo

Charles Roussin – Regência

Programa

G. Monn  Concerto para violoncelo em Sol menor

  I – Allegro

  II – Adagio

  III – Allegro non tanto

A. Dvorak  Serenata para Cordas op.22

  I – Moderato

  II – Menuetto – Allegro com moto

  III – Scherzo – Vivace

  IV – Larghetto

  V – Finale – Allegro Vivace

Locais de concertos

Igreja Matriz de Santo Antônio

(praça Santa Cruz s/n, Centro, Ouro Branco)

Hotel Verdes Mares

(rua Santo Antônio, 115, Ouro Branco)

Hotel Fazenda Pé do Morro

(Rodovia MG 129, Km 174, Ouro Branco)

Resultado seleção 10ª Semana da Música de Ouro Branco

Publicado
22 de Set
2014

10ª Semana da Música- Lista dos selecionados

Violino
Amaro Neto
Ana Laura Dominicci
Dhiego Roberto Lima
Felipe Alvarado
Henrique Rocha Ramos Ferreira
Isadora Furtado Sousa
Jessica Campelo Pedrassi
Larissa Silva Barbalho
Laura von Atzingen Santos Cardoso
Luiz Henrique Moreira Lima
Misael Dinis Barboza
Nathan Henrique do Amaral Oliveira
Pedro Junior da Silva Ramiro
Samira Vilaça Araújo
Sarah Fernandes Araújo de Souza
Tais da Silva Azevedo *
Tatiana Maria dos Santos Martins
Victória Del Pila Hidalgo Triviños
Lista de espera
Ana beatriz santos de Souza
Bruna Maia Muraro
Eldrey Passos de Abreu da Silva
Sun Altoé Pimenta
Vida Altoé Pimenta
Viola
Ana Luísa da Silva Ferreira
Beatriz Abigail Aguila Aguilar
Charliston Otávio Cruz
Daniela Belén Fernández Cáceres
Danilo Harlem Salustiano Brumana
Felipe Neves Guedes da Silva
Gabriel de Farias Dionísio
Iberê Carvalho Gomes
Isaac Emanuel Marinho Bacharel
Rafael Antonio Garrido Fuentes
Violoncelo
Alex Soares Sandes
Ana Paula Rocha Ferreira
André Alves dos Santos
André Diniz
Catalina Javiera Guerrero Barrientos
Diego Campos Alves
Diego Jose Coronado Riquelme
Fernando Nunes Pereira Rosa
Flávia Chagas Soares
Francisco Ignacio Fernandez Tapia
Francisco Javier Herrera Castillo
Gustavo Melo Vieira
Isabela Furtado Sousa
Karl Philipp Emanuel Figueroa Zúñiga
Macarena Araceli Vega Quiroga
Marcos da Conceição Rangel
Mateus da Conceição Rangel
Mónica Victoria Vargas Almonacid
Priscila Constanza Martínez Díaz
Thiago Henrique Moreira da Silva
Contrabaixo
Ana Carolina Lima de Almeida
Filipe Augusto Vieira da Costa
Gustavo Neves Teixeira
Hayane Gomes da Costa
Leonardo Bruno Veloso Aguiar de Assis
Leonardo Delgado Duarte
Livia Rodrigues Batista
Lorenzo de Oliveira Costa
Manoela Alves de Freitas Brito
Marcos Vinícius Rodrigues Tinoco da Silva
Natália Iza Teles Terra
Rebeca Tavares Furtado
Piano
Fernando Javier Carrera Sanchez
Helber Fernandes Ribeiro
Ignacio Francisco Gonzalez Valderrama
Jean Paul Harb Padilla
Juliana Gonçalves Marin
Karen Oriana Villegas Rogel
Macarena Andrea Valladares Arellano
Maria Luísa Lourenço Cerqueira
Rúbia Ferreira do Nascimento
Lista de espera
Amanda Ribeiro Solano Regis


Caros alunos,

Os selecionados deverão efetuar o pagamento da taxa de inscrição de R$150,00 (cento e cinquenta reais) em forma de depósito na seguinte conta:Associação Cultural Casa de Música de Ouro Branco, Banco Santander 033, Agência 3824, Conta corrente 13000115-6. Após o depósito, o aluno deverá enviar o comprovante de depósito escaneado para endereço eletrônico:casademusicaob@gmail.com. É importantíssimo que, no comprovante, o aluno escreva seu nome e o instrumento para que seja possível identificar a quem se refere cada depósito;

O pagamento da taxa de inscrição deverá ser efetuado até o dia29 de setembro de 2014, garantindo ao indivíduo sua vaga e presença como participante da 10ª Semana da Música de Ouro Branco;

Em hipótese alguma será feita devolução da taxa de inscrição;

Os alunos selecionados que não pagarem a taxa de inscrição até o dia 29 de setembro serão eliminados automaticamente e sua vaga será cedida ao suplente na ordem de classificação. Nesses casos, os suplentes serão convocados pela equipe da Semana da Música e terão o prazo até o dia03 de outubropara efetivar a sua inscrição.

Fique atento aos próximos informativos.

Até breve,

Casa de Música

Concerto de canto e piano

Publicado
09 de Set
2014

Concerto de canto e piano é parte da programação de setembro da Casa de Música de Ouro Branco

Apresentação no dia 18 tem no repertório peças de F. Schubert, F. Mompou, E. W.  Korngold, H. VillaLobos, R. Gnatalli, M. Nobre, dentre outros.

A entrada é gratuita.

A série Concertos para Ouro Branco, promovida pela Casa de Música, procura diversificar a programação a cada mês. Por isso, em setembro, o programa apresenta um concerto de canto e piano. No dia 18 (quinta-feira), às 20h, no auditório do Hotel Verdes Mares, o público terá a chance de assistir ao recital de Valquíria Gomes (soprano), Thiago Roussin (baixo barítono) e

Hélcio Vaz  (piano).

O repertório traz peças de F. Schubert, F. Mompou, E. W.  Korngold, H. VillaLobos, R. Gnatalli, M. Nobre, dentre outros. Pode-se dizer que a relação entre o erudito e o popular permeia a obra de alguns deles.O austríaco Schubert foi um dos pioneiro do gênero"lied", canção em alemão. O estilo que ele desenvolveu influenciou não só a geração posterior de compositores, mas também a concepção de canção popular no século XX. No Brasil, Villa Lobos, Gnatalli e Nobre são três ícones da música erudita conhecidos por usar ritmos populares e regionais como material de base para composição.

A entrada para o concerto é gratuita.

A Casa de Música conta com patrocínio da Gerdau, Milplan e White Martins através das Leis Estadual e Federal de Incentivo à Cultura.

Os músicos

Thiago Roussin – baixo- barítono

Baixo-barítono, é bacharel em canto pela Escola de Música da UEMG, formando-se na classe da professora Marisa Simões. Atuou como solista em obras como, o moteto “Jesu Meine freude” de D. Buxtehude, as Cantatas 32, 82, 131, 156, 211 e 212 de J. S. Bach, “Réquiem” de W. A. Mozart, Credo de M. Julião de Silva Ramos, gravando-o no 8o Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga de Juiz de Fora, “Via Crucis” de F. Liszt e das óperas “La Descente d’Orfheé aux Enfers” de Marc-Antoine Charpentier e “Cosí fan Tutte” de W. A. Mozart, dentre outras.Foi vencedor dos concursos “Segunda Musical” da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e BDMG Cultural, ambos em 2006, Jovens Solistas da 4o Semana da Música de Ouro Branco em 2007, I Concurso para Jovens Solistas da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais na Categoria Canto em 2010 e semifinalista no 8o Concurso Internacional de Canto Bidu Sayão no ano de 2008.

Como cantor do Coral Lírico de Minas Gerais já participou das óperas “Aida”, “Macbeth”, “La Traviata”, “Nabucco” e Un Ballo in Maschera” de G. Verdi, “Il Guarany” de Carlos Gomes, “Turandot” “La Bohème” e “Tosca” de G. Puccini, “Les Pêcheurs de Perles” de G. Bizet, “Andrea Chénier” de U. Giordano e várias obras sinfônico corais e corais como a “9o Sinfonia” de L. van Beethoven e “Carmina Burana” de C. Orff. Em maio de 2011, juntamente com o Coro e Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo apresentou o “Réquiem” de G. Verdi na Sala São Paulo.Como professor de técnica vocal, atuou junto ao Coral Vozes da Serra na Casa de Música de Ouro Branco de 2005 a 2007 e no ano de 2012, na Escola de Música de São Brás do Suaçuí. Desde 2004 está á frente do Coro Palestrina de Itatiauiçu como professor e condutor.Em 2013, foi assistente de direção na ópera “Dido and Aeneas” de H.Purcell, obra produzida pela Escola de Música da UFMG.

Valquíria Gomes - soprano

Natural de Brasília (DF) começou a estudar canto lírico em 2007 no Centro de Formação Artística do Palácio das Artes. Desde então, já participou de masterclass com Marília Vargas, Rodrigo del Pozo, Jason Stearns, Dominique Visse, Maria Cristina Kiehr, Adriana Fernandez e Kalinka Damiani. Cantou sobre a batuta de diversos maestros como Márcio Miranda, Vivian Assis, Roberto Duarte, Roberto Tibiriçá, Abel Rocha, Lincoln Andrade, Marcelo Ramos e Gabriel Rhein-Schirato. Em 2008, foi selecionada para participar da ópera Aida de G. Verdi junto ao Coral Lírico de Minas Gerais. Em 2012 e 2013 participou de duas edições da Oficina de Música de Curitiba no curso de Ópera Estúdio, onde fez parte do elenco da ópera “A Flauta Mágica” de W. A. Mozart como Pamina e da ópera “Gianni Schicchi” de G. Puccini no papel de Lauretta. Em 2012, foi selecionada a participar como bolsista no Festival Internacional de Campos do Jordão onde recebeu aulas da soprano alemã Sussane Bernhard. Neste mesmo ano foi solista na ópera Apollo et Hyacinthus de W.A. Mozart realizada pela UFMG, no papel de Melia. Junto ao quarteto Vocal Libertas foi classificada no maior concurso de música de câmara do Brasil, o programa Pré Estréia da TV Cultura em 2012, e em 2013 da nova edição do mesmo programa atualmente intitulado Prelúdio. Desde de dezembro de 2012 faz parte do Coral Lírico de Minas Gerais onde apresentou repertório extenso que inclui concertos e óperas de G. Fauré, G. Verdi, Christopher Parker, J. S. Bach, Duke Ellington, L. Beethoven. Apresentou em 2013 a Missa da Coroação de W. A. Mozart como soprano solista no XV Congresso Nacional de Meninos Cantores do Brasil. Em março de 2013 fez parte do JSB Ensemble, grupo formado por jovens cantores e instrumentistas selecionados mundialmente para apresentarem repertórios específicos de J. S. Bach regidos pelo internacionalmente reconhecido especialista do compositor: Helmuth Rilling. Em 2013, a obra escolhida foi a Paixão Segundo São Mateus apresentada em Stuttgart na Alemanha com turnê pelo Chile.

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos.

Mais informações: www.casademusica.org

SERVIÇO

Série Concertos para Ouro Branco

Concerto de canto e piano

18 de setembro de 2014 (quinta-feira)

Local: Auditório do Hotel Verdes Mares (rua Santo Antônio, 115, Ouro Branco)

Horário: 20h

Entrada gratuita

Programa

Peças de F. Schubert, F. Mompou, E. W.  Korngold H. VillaLobos, R. Gnatalli, M. Nobre, entre outros.

10ª Semana da Música de Ouro Branco

Publicado
01 de Set
2014

10ª Semana da Música de Ouro Branco

A música, mais do que as outras formas de arte, nos une em nossa natureza humana comum: nos deleita e estimula, nos alivia e conforta.

Construímos nossa linguagem musical, seja ela sofisticada ou sutil, desde pequenos. Os toques dos sinos das igrejas, o barulho da chuva nos telhados, os cânticos religiosos, as cantigas de roda, o choro de um bebê: tudo isso é matéria-prima sonora que nos liga aos mais nobres sentimentos.

Mas a música é mais que emoção. Pode se tornar progresso, aprendizado, profissão! Há dez anos, a Semana da Música prova que uma cidade do interior do Brasil pode, sim, ser referência no ensino musical. A essência do nosso trabalho é a formação de jovens músicos, mas nunca de uma forma arbitrária. Aqui quem manda é a música erudita, que cativa, que renova a alma, que abre as portas do mundo.

A Casa de Música propôs que fosse assim e vocês, público, alunos e professores, aceitaram. Concertos, aulas, palestras, recitais, tudo é vivido com tamanha intensidade que no final estamos transformados. Desde a primeira Semana da Música, optamos por uma programação ambiciosa, variada e de alto nível. Sabíamos que não seria fácil trazer para uma cidade pequena nomes que se apresentam nas salas de concerto mais conceituadas do mundo. Por outro lado, nunca concordamos em querer menos. Ouro Branco merece o melhor e quem nos visita também.

Mas essa opção pelo primoroso, pela qualidade, significa trabalho dobrado e muita luta. Não temos nenhum problema em aceitar desafios e realizar sonhos driblando dificuldades se tornou nossa especialidade. Porém, o momento atual é bastante delicado, já que a diminuição de recursos, infelizmente, é uma realidade que nos atinge.

Ainda assim, os acordes não podem parar e vamos realizar a Semana da Música de 2014 com a mesma vontade dos anos anteriores. Já podemos adiantar algumas novidades. É com toda honra que anunciamos Mathias de Oliveira Pinto, um dos violoncelistas brasileiros mais conceituados internacionalmente, como diretor artístico do festival.

Também estão confirmadas as presenças de virtuoses como Theodora Geraets (violino), Renato Bandel (viola), Volkan Orhon (contrabaixo), maestro Charles Roussin, entre outros.

Se inscreva, ouça, participe, sinta: deixe a música te tocar em Ouro Branco.

Quinteto de Sopros da Filarmônica de Minas Gerais

Publicado
01 de Ago
2014

Quinteto de Sopros da Filarmônica de

Minas Gerais se apresenta em Ouro Branco

Concerto promovido em agosto pela Casa de Música tem repertório com obras de Haydn, Ibert, Zequinha de Abreu e outros. A entrada é gratuita.

A Casa de Música dá continuidade à série Concertos para Ouro Branco, que tem como uma das propostas trazer para o interior de Minas grupos de destaque no cenário nacional e internacional da música erudita.  No dia 21 de agosto (quinta-feira),  às 20h, a cidade recebe o Quinteto de Sopros da Filarmônica de Minas Gerais, uma das mais importantes orquestras do país. 

O quinteto é formado pelos músicos Cássia Lima (flauta), Alexandre Barros (oboé), Marcus Julius Lander (clarinete), Catherine Carigan (fagote) e Alma Maria Liebrecht (trompa).

O concerto será realizado no auditório do Hotel Verdes Mares e tem um repertório diversificado.  A abertura será com Divertimento em Si bemol Maior,

“Charlote St. Antoni”, do austríacoFranz Joseph Haydn, uma das figuras mais importantes no desenvolvimento do estilo clássico na música, durante o século XVIII.

 

Em seguida, o quinteto executa uma peça mais contemporânea, Cinco Danças Antigas Húngaras, de Ferenc Farkas, falecido no ano de 2000. O compositor trabalhou como professor na Academia de Budapeste e teve sua produção orquestral fortemente influenciada por Stravinsky. A obra  escolhida pelo quinteto é baseada no folclore húngaro.

A próxima obra é Trois Pièces Brèves, do francês Jacques Ibert. Ele compôs diversas peças para o cinema (como a música incidental de Macbeth, de Orson Welles, 1948), músicas para teatro, bailado e ópera. Ibert foi exímio representante da tradição da arte francesa, com humor e elegância.

A parte final do concerto destaca a música brasileira e suas raízes. O quinteto de sopros toca Flor Amorosa, de Joaquim Antônio da Silva Callado, considerado por muitos “o pai do choro”.  O encerramento fica por conta da música que tornou Carmem Miranda conhecida internacionalmente nos anos 1940 e que até hoje é sucesso nos mais diversos ambientes: Tico-tico no Fubá, de Zequinha de Abreu.

As entradas para o concerto é gratuita.

A Casa de Música conta com patrocínio da Gerdau, Milplan e White Martins através das Leis Estadual e Federal de Incentivo à Cultura.

Os músicos

Cássia Lima - Flauta

Bacharel em flauta pela UNESP, concluiu Mestrado e Artist Diploma na Mannes College of Music, em Nova York. Vencedora do “II Concurso Nacional de Jovens Flautistas e de Jovens Solistas” da Orquestra Experimental de Repertório em Nova York, do “Mannes Concert Competition” e o “Gregory Awards”. Foi docente da Universidade de Minnesota e flautista da Minnesota Orquestra regida por Charles Dutoit. Foi a Primeira Flaita e Solista da OSESP, integrando-se a Filarmônica de Minas em 2009 como chefe de naipe.

Alexandre Barros – Oboé

Iniciou seus estudos com o pai, Joaquim Inácio Barros, e foi aluno de Afrânio Lacerda, Gustavo Napoli, Carlos Ernest Dias e Arcádio Minczuk. Foi solista a frente das Orquestras Sinfônica de Minas Gerais, da UFMG, da UFOP, do SESIMINAS, da Filarmônica Nova, Sinfônica de Ribeirão Preto e OSESP. Alexandre é chefe de naipe da Filarmônica de Minas Gerais e professor na Fundação Clóvis Salgado.

Marcus Julius Lander – Clarinete

Bacharel em clarinete pela UNESP, na classe do professor Sérgio Burgani, foi aluno de Luis Afonso “Montanha”, na USP, e de Jonathan Cohler, no conservatório de Boston.Atuou como Spalla na Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo e foi chefe de naipe na Orquestra Jovem de Guarulhos, do Instituto Baccarelli, e Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo. Integrou ainda a Orquestra Acadêmica da Cidade de São Paulo e o Quarteto Paulista de Clarinetas; representou o Brasil como artista residente do 8º Festival Internacional de Clariete e Saxofone, na China. Marcus Julius juntou-se a Filarmônica de Minas Gerais em 2009.

Catherine Carigan – Fagote

Natural do Canadá, iniciou seus estudos aos 12 anos, no Conservatoire de Musique du Québec, onde foi aluna de Michael Bettez, da Orquestre Métropolitan du Grand Montréal e do Nouvel Ensemble Moderne. Estudou com Nadina Mackie-Jackson na Glen Gould School of The Royal Academy of Music, Toronto, concluindo bacharelado no Consevatoire de Musique du Quèbec, sob instrução de Mathieu Harel, da Orquestre Symphony de Montrèal. Atuou como musicista substituta em várias orquestra do Canadá e foi segunda fagotista da Victoria Symphony Orquestre, tornando-se chefe de naipe na Filarmônica de Minas Gerais em 2008.

Alma Maria Liebrecht – Trompa

Nasceu em Maryland, Estados Unidos, estudou violino quando criança e, aos 12 anos, escolheu a trompa, recebendo orientação de Olivia Gutoff. Formou-se no Instituto Curtis de Música, com Jérome Ashby, e na Universidade de Yale, com William Purvis. Ajudou a fundar o grupo de câmara The Deconda e o quarteto de sopros DZ4. Em Nova York, apresentou-se com a Orquestra de Câmara Orpheus, as Sinfônicas de Princeton e Delaware, Talea Ensemble Argento New Music Project, Jupter Chamber Players e Sebastian Chamber Players. Na Sinfonietta de Hong Kong, foi trompa principal convidada. Alma é chefe de naipe da Filarmônica de Minas Gerais desde 2013.

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos.

Mais informações: www.casademusica.org

SERVIÇO

Série Concertos para Ouro Branco

Quinteto de Sopros da Filarmônica de Minas Gerais

21 de agosto de 2014 (quinta-feira)

Local: Auditório do Hotel Verdes Mares (rua Santo Antônio, 115, Ouro Branco)

Horário: 20h

Entrada gratuita

Programa

Franz Joseph HAYDN  Divertimento em Si bemol Maior

“Charlote St. Antoni”

  Arranjo Harold Perry

  I – Allegro com spirito

  II – Andante quase allegreto – Chorale St.Antoni

III – Menuetto

IV – Rondó – allegreto

Ferenc FARKAS  Cinco Danças Antigas Hungaras

  I – Entrada: Allegro Moderato

  II – Lento: Moderato maestoso

  III – Dansa della scapole: Allegro quase Scherzo

  IV – Chorea: Moderato

  V – Saltarello: Allegro

Jacques IBERT  Trois Pièces Brèves

  I – Allegro

  II – Andante

  III – Allegro

J. A. S. CALLADO  Flor Amorosa

  Arranjo William Martins de Barros

Zequinha ABREU  Tico-tico no Fubá

Circuito Cultural

Publicado
05 de Jun
2014

Orquestra de Câmara de Ouro Branco realiza dois concertos 15 de junho, um deles em Belo Horizonte

Grupo se apresenta dia 15, com entrada gratuita, na Fundação de Educação Artística (Belo Horizonte) e na matriz de Santo Antônio (Ouro Branco)

A Orquestra de Câmara de Ouro Branco dá continuidade à série de concertos que realiza por Minas Gerais no Circuito Cultural 2014. Dia 15 de junho, domingo, o grupo se apresenta duas vezes: a primeira em Belo Horizonte, na Fundação de Educação Artística, às 11h; e a outra em Ouro Branco, na matriz de Santo Antônio, às 20h30.

Com regência de Charles Roussin, Orquestra de Câmara de Ouro Branco escolheu um repertório diversificado e tem como spalla Márcio Martins.

O concerto inicia com Brook Green Suite, do inglês Gustav Holst.  O compositor, arranjador e professor é autor de obras de diversos gêneros. Seu maior sucesso é a suíte The Planets. O estilo de Holst é resultado de influências variadas, como o folk inglês.

Em seguida, o grupo executa Divertimento K 136,  de Wolfgan Amadeus Mozart. Essa peça é a primeira de um grupo de trabalhos conhecidos como sinfonias “Salzburg”, que se destacam das outras do gênio austríaco por serem apenas para cordas.

A orquestra incluiu no repertório Adágio para Cordas e Serenata para Cordas, do compositor, pianista, organista e regente brasileiro Alberto Nepomuceno. Do maestro Cláudio Santoro a orquestra toca o Mini Concerto para Cordas.

O encerramento será em grande estilo, com Sinfonietta Terza “Ouro Branco”, composta por Ernani Aguiar especialmente para a Orquestra de Câmara de Ouro Branco.

As entradas para os dois concertos são gratuitas.

A Casa de Música conta com patrocínio da Gerdau, Milplan e White Martins através das Leis Estadual e Federal de Incentivo à Cultura.

Orquestra de Câmara de Ouro Branco

Criada em 2001, a Orquestra de Câmara de Ouro Branco é formada por cerca de 20 alunos das oficinas de instrumentos da Casa de Música de Ouro Branco. Desde então, vem realizando diversos concertos em Ouro Branco e nas cidades da Estrada Real, dentro do Projeto Circuito Cultural, com o patrocínio da Gerdau, por meio das Leis Federal e Estadual de Incentivo à Cultura.

Um dos objetivos da Orquestra jovem é valorizar e incentivar a composição contemporânea de música erudita. Em 2005, a Orquestra estreou as primeiras obras comissionadas, escritas pelos compositores Calimério Soares, Carlos Alberto Pinto Fonseca, Ernani Aguiar, Ronaldo Cadeu e Oiliam Lanna. Em 2007, outras três obras foram estreadas. As obras foram compostas por Rufo Herrera, Avelar Jr. e Nelson Salomé. A Orquestra de Câmara de Ouro Branco tem como regente titular o Maestro Charles Roussin.

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos.

Mais informações: www.casademusica.org

SERVIÇO

Concertos da Orquestra de Câmara de Ouro Branco

15 de junho – domingo

Horário: 11h

Local: Fundação de Educação Artística de Belo Horizonte (rua Gonçalves Dias, nº320, bairro Funcionários, Belo Horizonte)

Horário: 20h30

Local:Igreja Matriz de Santo Antônio (praça Santa Cruz s/n, Centro, Ouro Branco)

Entrada gratuita

PROGRAMA

Gustav HOLST  Brook Green Suite

  I – Prelude

  II – Air

    III – Dance

Wolfgang Amadeus MOZART  Divertimento K 136

  I – Allegro

  II – Andante

  III - Presto

Alberto NEPOMUCENO  Adágio para Cordas

  Serenata para Cordas

Claudio SANTORO      Mini Concerto para Cordas

  I – Allegro moderato

  II – Andante

  III – Finale: Allegro

Ernani AGUIAR  SinfoniettaTerza “Ouro Branco”

  I – Allegromanomtroppo

  II – Lento “à brasileira”

  III – Allegro com giubilo

Circuito Cultural 2014

Publicado
24 de Mai
2014

 Série “Concertos para Ouro Branco” recebe violonista Ricardo Marçal

Músico se apresenta dia 29 de maio no auditório do Hotel Verdes Mares. No repertório, obras de Scarlatti, Gnatalli, entre outros.

O interior de Minas Gerais tem a oportunidade de apreciar a música violonista Ricardo Marçal, dia 29 de maio, quinta-feira, às 20h, no auditório do Hotel Verdes Mares, como parte da série “Concertos para Ouro Branco”, projeto da Casa de Música.

A intensa carreira do violonista belo-horizontino Ricardo Marçal vem atraindo a atenção de publico e crítica. Ricardo tornou-se bacharel em Música pela UFMG em 2007 e foi bolsista do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão por dois anos. Seus estudos regulares prosseguiram com o aclamado violonista Fábio Zanon e, a convite do maestro Oscar Ghiglia, aperfeiçoou-se nos cursos anuais de verão da Accademia Musicale Chigiana de Siena, na Itália.

Como solista é convidado regular de algumas das mais importantes salas de concerto do Brasil. Ao mesmo tempo, dedica-se a projetos de democratização da música – como o “Elegia ao violão”, que já está em sua 2ª edição, e o “Música nas Igrejas”, que está criando uma série de música de câmara nos municípios mineiros de Betim, Brumadinho, Contagem, Crucilândia e Esmeraldas.

Como camerista, acaba de realizar uma turnê com o Quarteto de Cordas da família Barros – com um repertório de obras da chamada Primeira Época de Ouro do Violão – e é membro fundador do quarteto de violões Corda Nova, que já está no seu terceiro espetáculo.

PROGRAMA

Ricardo Marçal inicia o concerto com a as sonatas K. 491 e K. 391 do italiano Domenico Scarlatti. As composições mais conhecidas de Scarlatti são sonatas para teclado em um único movimento, em que empreendeu abordagens harmônicas bastante inovadoras, apesar de ter feito também obras para orquestra e voz. No caso das peças apresentadas no concerto, foram transpostas para violão por Fábio Zanon.

Em seguida, Marçal apresenta Les Folies d'Espagnevariéeset un Menuet Op. 15, do espanhol Fernando Sor, o primeiro grande compositor a se dedicar, de forma especial, ao violão (guitarra clássica), tal qual conhecemos hoje. A próxima obra é Pequena Suíte, do arranjador, compositor e instrumentista brasileiro Radamés Gnattali. Obra de outro brasileiro também está no programa: Doze Estudos para Violão, de Franisco Mignone, que fazem parte de uma importante parte da história e do desenvolvimento do violão no país.

A peça escolhida na sequência é Una Limosna por el Amor de Dios, do compositor e violonista paraguaio Augustín Barros. Marçal encerra o concerto com Sonata nº 1, do argentino Carlos Guastavino. Aluno de Manuel de Falla, é considerado como um dos maiores compositores argentinos do século XX, tendo produzido mais de 500 obras, na sua maioria canções para piano e voz, muitas ainda não publicadas.

A entrada para o concerto é gratuita.

A Casa de Música conta com patrocínio da Gerdau, Milplan e White Martins por meio das Leis Estadual e Federal de Incentivo à Cultura

Série de Concertos para Ouro Branco

A série Concertos para Ouro Branco foi criada em 2004 e tem como principais finalidades a formação de público e a consolidação de um calendário cultural para a cidade de Ouro Branco.

As apresentações são realizadas por músicos e grupos de câmaras reconhecidos no cenário nacional e internacional da música erudita. A intenção é que a série atinja cada vez uma nova parcela da população da cidade, aumentando, assim, a ampliação do acesso à cultura.Por meio dos concertos, o público tem a oportunidade de conhecer as várias possibilidades de formação de grupos de câmara e repertórios da música erudita. Todos os concertos têm entrada gratuita.

SERVIÇO

Concerto Ricardo Marçal

Violão

Data: 29 de maio

Horário: 20h

Local: auditório do Hotel Verdes Mares (r. Santo Antônio, 115, Centro – Ouro Branco)

Entrada gratuita

Programa

SCARLATTI, Domenico  Sonata K. 491 Allegro

  Sonata K. 391 Allegro

  (transc. Fábio Zanon)

SOR, Fernando  Les Folies d'Espagnevariéeset un Menuet Op. 15

GNATTALI, Radamés                   Pequena Suite

I - Pastoril

II - Toada

III - Frevo

MIGNONE, Francisco            “Doze Estudos para Violão”

Nº 9 – Allegro Moderato

Nº 4 – Allegro Scherzoso

BARRIOS, Agustín Una Limosna por el Amor de Dios

GUASTAVINO, Carlos  Sonata nº 1

I - Allegrodeciso e molto rítmico

II - Andante lento

III - Allegrospiritoso

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos.

 Mais informações no site www.casademusica.org

Dois quintetos compõem a programação de concertos em Ouro Branco

Publicado
11 de Nov
2013

 

Dois quintetos compõem a programação de concertos em Ouro Branco


Gustavo Farias, Alphonsos Silveira, Márcio
Martins, Simone Martins, Hassuero Coutinho e João Candido se apresentam dia 21
de novembro (quinta-feira), às 20h.A entrada é gratuita

A série Concertos para Ouro Branco, uma realização da
Casa de Música, reúne na programação de novembro instrumentistas jovens, porém
com relevante experiência e uma atuação de destaque, principalmente no cenário
erudito de Minas Gerais. Gustavo Farias (violão) e Alphonsos Silveira
(clarineta) acompanhados pelo
quarteto de cordas formado por Márcio Martins (violino), Simone Martins
(violino), Hassuero Coutinho (viola) e João Candido (violoncelo) se apresentam
dia 21 (quinta-feira), às 20h, no auditório do Hotel Verdes Mares.

No repertório, peças de compositores de períodos distintos.
A primeira parte do concerto Gustavo Farias e o Quarteto de Cordas apresentam o
Guitar Quinteto op. 143, do italiano
Mario Castelnuovo-Tedesco. Nascido em Florença em 1895, desde muito jovem
chamou a atenção de Alfredo Casella e Giacomo Puccini e, já no início de sua carreira profissional, Arturo Toscanini, Walter Gieseking e Jascha Heifetz
foram intérpretes das suas obras. Passou a escrever para o guitarrista espanhol
Andrés Segovia.
Em 1939, por causa da 2ª Grande Guerra, Castelnuovo-Tedesco mudou-se para os
Estados Unidos, onde ensinou no Conservatório de Los Angeles e trabalhou na
indústria cinematográfica. Teve entre os seus discípulos Henri Mancini e Andre
Previn.

Na segunda parte, Alphonsos Silveira e o Quarteto de Cordas
tocam Quintet for ClarinetandString K 581,
de Wolfgan Amadeus Mozart. A composição foi feita à pedido de Anton Stadler, o
melhor clarinetista de Viena no fim do século 18. Além do quinteto, vale
ressaltar que Mozart também deu lugar de destaque à clarineta em obras primas
como Cosìfantutte, AFlauta Mágica e no Réquiem.

A Casa de Música tem patrocínio da Gerdau (Lei
Estadual de Incentivo à Cultura), Milplan, Elba e Sodexo (Lei Rouanet).

A entrada do concerto é gratuita. 

SERVIÇO

Série de Concertos para Ouro Branco


Gustavo Farias (violão), Alphonsos Silveira (clarineta), Márcio Martins (violino), Simone Martins (violino), Hassuero Coutinho (viola) e João Candido (violoncelo)

Quando: 21 de novembro, quinta-feira, às 20h

Onde:Hotel Verdes Mares (r. Santo Antônio, 115 – Ouro Branco)

Entrada gratuita


Programa

Castelnuovo-Tedesco, Mario   

                                                                   Guitar Quinteto op. 143

                                                                   I – Allegro vivo e schiette

                                                                   II – Andante mesto

                                                                   III – Allegro com spiritoalla Marcia

                                                                   IV – Allegro com fuoco

Mozart, Wolfgang Amadeus     

                                                         Quintet for ClarinetandString K 581

                                                                    I – Allegro

                                                                    II – Larghetto

                                                                    III – Menuetto – Trio I – Trio II

                                                                    IV – AllegrettoconVariazioni

 


Os músicos


Gustavo Farias

Iniciou seus estudos de violão em 2001 com o Maestro Charles Roussin.
Participou de festivais e master classes com renomados violonistas da
atualidade como Eduardo Issac (Argentina), Mario Ulloa (Costa Rica/BRA), Paul
Galbraith (Escócia/BRA), José Antonio Escobar (Chile) e Fábio Zanon. Em 2009
conquistou o terceiro lugar no “III Concurso de Violão Eustáquio Grilo” em
Brasília, mesmo ano que se tornou bacharel em violão pela UEMG na classe do
prof. Celso Faria. Atualmente é mestrando em análise musical pela UFMG, professor
de violão e coordenador cultural da Casa de Música de Ouro Branco.


Alphonsos Silveira

Iniciou seus estudos na Soc. Mus. São Sebastião/Sabará, Pós-Graduando pela UEMG, Bacharel em Clarineta pela ESMU/UEMG na turma do professor Daniel Campos.
Participou da 1a Semana Internacional de Clarineta de Barra Mansa/RJ, ministrado pelos professores Luis Rossi (Chile), Amália Del Giudice (Argentina), Fernando Silveira (Brasil), José Batista Jr. (Brasil), Gilson Tomé (Brasil) e Vantoil de Souza (Brasil) e muitos outros. Vencedor do IX Jovem Músico BDMG, 2008. Ministrou cursos de clarineta em diversos festivais.  Se apresentou com as Orquestra Sinfônicas de Minas Gerais, Nova Lima e Sabará, Orquestra de Câmara OPUS e outras. Atualmente é professor de clarineta da Escola Municipal de Musica de Nova Lima, maestro das Soc. Mus. E Cult. Santa Lucia/Sabará  e Corporação Musical Retreta Lyra de Santo Antonio/ Conceição do Mato Dentro, coordenador e clarinetista do Instituto Orquestra Sabará.


Márcio Martins

Natural da cidade de Itaúna (MG), Márcio Martins começou a estudar violino aos 13 anos.
Foi aluno dos professores Eliseu Barros e Elias Barros. Concluiu o curso de bacharelado em Violino na Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG), na
classe da professora Dr. Gláucia Borges. Participou de vários festivais e
máster classes em Juiz de Fora, Belo Horizonte, Poços de Caldas e Ouro Branco,
tendo aulas com os professores Paulo Bosísio, Alejandro Drago (Argentina),
Elisa Fukuda, Edson Queiros, Noé Inui (Bélgica) e SergejKravtchenko (Rússia).
Atualmente, é professor de violino da Casa de Música de Ouro Branco e
violinista da Orquestra Ouro Preto.



Simone Martins

Natural de Itaúna-MG iniciou seus estudos com o professor Elias Barros. É bacharel em violino pela UEMG, na classe da professora Gláucia Borges.
Participou de cursos e master classes com os violinistas Paulo Bosísio, Elisa
Fukuda, Alejandro Drago e Sergei Kravschenko. Atuou em diversas orquestras
entre elas a Orquestra de Câmara de Ouro Branco, Orquestra de Câmara de Itaúna,
Orquestra Ouro Preto e Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, tendo já visitado
diversos estados brasileiros. Como solista apresentou-se com a Orquestra de
Câmara Sesiminas, Orquestra de Câmara de Ouro Branco e Orquestra de Câmara de Itaúna.
Exerce atividade como docente, lecionando violino nas escolas de Itaúna e Ouro
Branco e contando em seus alunos premiação em concurso de expressão nacional.


Hassuero Coutinho

Natural de Recife-PE, graduou-se em Viola pela UFMG na classe do Prof. Dr. Carlos Aleixo. Participou da gravação de um CD com músicas de compositores brasileiros feita na Universidade de Karlsruhe na Alemanha. Em 2009 ganhou o Jovem Músico BDMG juntamente com o Quarteto Assai, além de ser premiado junto com o pianista Gustavo do Carmo no concurso Jovem Talento da Casa de Música de Ouro Branco. Atualmente ministra aulas de viola e violino na Orquestra Jovem de Itapecerica, na Escola Livre de Música de Itabira e na Casa de Música de Ouro Branco.


João Cândido

Bacharel em Violoncelo pela Universidade Federal de Minas Gerais onde se formou na classe do professor Cláudio Urgel. Já participou de cursos e master classes com os professores Márcio Carneiro e Alceu de Almeida Reis. Já atuou como músico
convidado da Semana da Música de Ouro Branco, do Festival Nacional de Música de Divinópolis e da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais. Atualmente é membro da Orquestra de Câmara do Sesiminas e do Quarteto Cellos de Minas além de atuar como professor de violoncelo do CEFAR (Centro de Formação Artística do Palácio das Artes).


Série de
Concertos para Ouro Branco

A série Concertos para Ouro Branco foi criada em 2004 e tem
como principais finalidades a formação de público e a consolidação de um
calendário cultural para a cidade de Ouro Branco.

As apresentações são realizadas por músicos e grupos de
câmaras reconhecidos no cenário nacional e internacional da música erudita. A
intenção é que a série atinja cada vez uma nova parcela da população da cidade,
aumentando, assim, a ampliação do acesso à cultura. Por meio dos concertos, o
público tem a oportunidade de conhecer as várias possibilidades de formação de
grupos de câmara e repertórios da música erudita. Todos os concertos têm
entrada gratuita.


Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área
de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de
professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover
a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e
incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos.

Mais informações: www.casademusica.org









Concertos para Ouro Branco apresenta Duos "CarmoPassos" e "AlvesFarias"

Publicado
21 de Out
2013

Concertos em Ouro Branco percorrem a história da música

Dia 24 de outubro, grupos apresentam composições de períodos e estilos diversos. Nos programas, obras de Piazzolla, Villani-Côrtes e  Johannes Brahms

Dois duos e um repertório que percorre parte da história da música pelo mundo, em diferentes épocas, estilos e nacionalidades. Assim a série Concertos para Ouro Branco, iniciativa da Casa de Música, tem continuidade no mês de outubro. No dia 24, às 20h, no auditório do Hotel Verdes Mares, o público da cidade do interior mineiro tem a chance de apreciar os duos Carmo Passos (formado pelo clarinetista Márcio André Castro Carmo e pelo pianista Rafael Passos) e AlvesFarias (Sandra Alves, flautista, e Gustavo Farias, violonista).

Os programas escolhidos trazem obras de períodos diversos da música. O duo Carmo Passos abre o concerto com a Sonata n°2, em Mi Bemol Maior, Op. 120, do compositoralemãoJohannes Brahms, uma das mais importantes figuras do romantismo musical europeu do século XIX. Em seguida, tocam Canzonetta, do compositor, organista e regente francêsGabriel Pierné; Luz, do mineiro Edmundo Villani-Côrtes e Fantasiestücke, Op. 43, do dinamarquês Niels Wilhelm Gade, contemporâneo de Robert Schumann e representante das escolas nacionais nórdicas. Já o duoAlvesFarias inicia a apresentação com Sonatina op.205, do italiano Mario Castelnuovo-Tedesco. Na sequência, outra peça de Villani-Côrtes: Cinco Miniaturas Brasileiras. Os dois duos incluíram no repertório obras daquele que transformou a linguagem do tango: o bandoneonista e compositor argentino Astor Piazzolla.

A Casa de Música tem patrocínio da Gerdau (Lei Estadual de Incentivo à Cultura), Milplan, Elba e Sodexo (Lei Rouanet). A entrada é gratuita. 

SERVIÇO

Série Concertos para Ouro Branco

Duo Carmo Passos e Duo AlvesFarias

Márcio André do Carmo e Rafael Passos

Sandra Alves e Gustavo Farias

Quando: 24 de outubro, às 20h

Onde: Auditório do Hotel Verdes Mares (r. Santo Antônio, 115 – Ouro Branco)

Entrada gratuita

PROGRAMA

CLARINETA E PIANO

Brahms, Johannes  Sonata n°2, em Mi Bemol Maior, Op. 120

I - Allegro Amabile

Pierné, Gabriel  Canzonetta

Piazzolla, Astor  Oblivion

Villani Cortes, Edmundo  Luz

Gade, Niels W.  Fantasiestücke, Op. 43

I - Andantino con moto

II - Allegro vivace

III - Ballade – Moderato

IV - Allegro molto vivace

FLAUTA TRANSVERSA E VIOLÃO

Castelnuovo-Tedesco, Mario  Sonatina op.205

  I – Allegretto grazioso

  II – Tempo di Siciliana

  III – Scherzo – Rondo

Villani Cortes, Edmundo  Cinco Miniaturas Brasileiras

  I – Prelúdio

  II – Toada

  III – Choro

  IV – Canção de Ninar

  V – Baião

Piazzolla, Astor  Histoire Du Tango

  I – Bordel 1900

  II – Café 1930

  III – Night-club 1960

  IV – Concert d’aujourd’hu

Duo Carmo Passos

O duo de clarineta e piano é composto por Márcio André Castro Carmo, clarineta, e Rafael Passos Silva, piano. O duo foi formado no ano de 2012 com o intuito de explorar as especificidades dessa formação e desenvolver o vasto repertório de música de câmara para esses instrumentos, incluindo o repertório erudito brasileiro. Nesse mesmo ano foi um dos vencedores do concurso da Série de Concertos “Sexta Musical”, promovido pela Sociedade de Concertos Sinfônicos de São João del-Rei, e da “Terça no Solar”, pelo Concurso Música XXI. Recentemente foi um dos vencedores do ConcursoSegunda Musical 2013, da Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

Duo AlvesFarias

Sandra Alves iniciou seus estudos musicais aos 9 anos de idade. É mestre em Música, especialista em Educação Musical e graduada em Flauta transversal pela UFMG. Ocupa a vaga de 1ª flauta da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, atua como professora de flauta transversal em Ouro Branco e Belo Horizonte e desenvolve intensa atividade camerística em diversas formações.

Gustavo Farias iniciou seus estudos de violão em 2001 com o Maestro Charles Roussin. Participou de festivais e master classes com renomados violonistas da atualidade como Eduardo Issac (Argentina), Mario Ulloa (Costa Rica/BRA), Paul Galbraith (Escócia/BRA), José Antonio Escobar (Chile) e Fábio Zanon. Em 2009 conquistou o terceiro lugar no “III Concurso de Violão Eustáquio Grilo” em Brasília, mesmo ano que se tornou bacharel em violão pela UEMG na classe do prof. Celso Faria. Atualmente cursa o mestrado em música pela UFMG, é professor de violão e coordenador cultural e pedagógico da Casa de Música de Ouro Branco.

Série de Concertos para Ouro Branco

A série Concertos para Ouro Branco foi criada em 2004 e tem como principais finalidades a formação de público e a consolidação de um calendário cultural para a cidade de Ouro Branco.

As apresentações são realizadas por músicos e grupos de câmaras reconhecidos no cenário nacional e internacional da música erudita. A intenção é que a série atinja cada vez uma nova parcela da população da cidade, aumentando, assim, a ampliação do acesso à cultura. Por meio dos concertos, o público tem a oportunidade de conhecer as várias possibilidades de formação de grupos de câmara e repertórios da música erudita. Todos os concertos têm entrada gratuita.

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos.

Mais informações: www.casademusica.org

Viagem à Hollywood com a Orquestra de Câmara de Ouro Branco

Publicado
16 de Out
2013

A agenda de concertos da Casa de Música no mês de outubro tem outra atração. No dia 20, domingo, às 20h, a Orquestra de Câmara de Ouro Branco apresenta um repertório dedicado ao cinema no Sindicato dos Metalúrgicos de Ouro Branco.

As trilhas sonoras nos fazem lembrar momentos marcantes de filmes. O que  seria da famosa cena do chuveiro de Psicose, de  Alfred Hitchcock, sem o som dos violinos misturados ao das facadas? Impossível pensar no casal formado por Humphrey Bogart e Ingrid Bergman em Casablanca e não ouvir ao fundo Sam cantando As Time Goes Bye.Sem falar das composições de Enio Morricone, John Willians, Henry Mancini e dosstandars do jazz característicos das produções de Woody Allen. Mesmo no século XIX, as películas mudas eram exibidas com acompanhamento de orquestras ou pianos.

 E as trilhas que são dos filmes, muitas vezes passam a  ser  da nossa vida. Por isso, a Casa de Música de Ouro Branco montou o repertório “Viagem à Hollywood”, que reúne músicas de vários sucessos da sétima arte. No programa estão os temas de filmes  e desenhos de diferentes tempos.

Com regência de Charles Roussin, os músicos da Orquestra de Câmara de Ouro Branco levam o público a um passeio pelos gêneros: o drama (A Lista de Schindler), a comédia (A Pantera Cor de Rosa), a aventura (Jornada nas EstrelasDe Volta para o FuturoPiratas do Caribe e Missão Impossível), o romance (Um Linda Mulher e Titanic), além de outros.

 Deixe suas ideias fluírem, que venham as lembranças. Seja nosso companheiro de viagem nesta noite! 

A Casa de Música tem patrocínio da Gerdau (Lei Estadual de Incentivo à Cultura), Milplan, Elba e Sodexo (Lei Rouanet).

Serviço:

Concerto “Viagem à Hollywood”

Orquestra de Câmara de Ouro Branco

Regência: Charles Roussin

Quando: 20 de outubro de 2013

Onde: Sindicato dos Metalúrgicos de Ouro Branco

(avenida Patriótica, 1080 – bairro Siderurgia)

Acordeonista alemão Stefan Hussong se apresenta em Ouro Branco

Publicado
27 de Set
2013

Acordeonista alemão Stefan Hussong se apresenta em Ouro Branco
Músico realiza concerto na cidade mineira dia 27 de setembro,
às 20h, com entrada gratuita
As atividades da Casa de Música seguem com intensidade no segundo semestre de 2013. No dia 27 de setembro,  sexta-feira, às 20h, no auditório do Hotel Verdes Mares, a série “Concertos para Ouro Branco” recebe o acordeonista alemão Stefan Hussong.
O público, acostumado ao som do acordeom em ritmos brasileiros, terá a chance de apreciar um repertório especial. “A vinda de músicos de outros países é importante porque proporciona um intercâmbio cultural. Além disso, temos a chance de conhecer o trabalho de artistas consagrados internacionalmente, como o Hussong”, declara Kênia Libânio, coordenadora da Casa de Música.
Nascido em Koellerbach, Hussong já se apresentou como solista à frente de grupos como Orchestre de la Suisse Romande, Musikfabrik Nordrhein-Westfalen, Ensemble Intercontemporain, Ensemble Modern, Klangforum Wien, Rundfunk Symphonieorchester Saarbruecken e Tokyo Shin Nippon Philharmonic Orchestra.
Recebeu diversos prêmios e bolsas de estudo, inclusive o Echo Classic Prize of the German Phonoacademy na categoria de Melhor Intérprete de 1999. Nesse mesmo ano, seu CD solo publicado pela DENON com obras de John Cage ganhou o prêmio de Melhor Gravação. Hussong estreou mais de 80 obras dedicadas a ele e já gravou mais de 25 discos.
Atualmente é professor de acordeom e música de câmara no Musikhochschule Würzburg.
Para o concerto de Ouro Branco, ele selecionou peças como Capriccio di Durezze, do italiano Girolamo Frescobaldi e Dream, do americano John Cage, representante das vanguardas artísticas do século XX, pioneiro da música aleatória e da música eletroacústica. Um dos pontos altos do programa são as obras de J.S. Bach e as sonatas do espanhol Padre Antonio Soler.
A Casa de Música tem patrocínio da Gerdau (Lei Estadual de Incentivo à Cultura), Milplan, Elba e Sodexo (Lei Rouanet).
A entrada do concerto é gratuita. 
SERVIÇO 
Série de Concertos para Ouro Branco
Stefan Hussong
Quando: 27 de setembro, sexta-feira, às 20h
Onde: Hotel Verdes Mares (r. Santo Antônio, 115 – Ouro Branco)
Entrada gratuita
Série de Concertos para Ouro Branco
A série Concertos para Ouro Branco foi criada em 2004 e tem como principais finalidades a formação de público e a consolidação de um calendário cultural para a cidade de Ouro Branco.
As apresentações são realizadas por músicos e grupos de câmaras reconhecidos no cenário nacional e internacional da música erudita. A intenção é que a série atinja cada vez uma nova parcela da população da cidade, aumentando, assim, a ampliação do acesso à cultura. Por meio dos concertos, o público tem a oportunidade de conhecer as várias possibilidades de formação de grupos de câmara e repertórios da música erudita. Todos os concertos têm entrada gratuita.
Casa de Música de Ouro Branco
A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos.
Mais informações: www.casademusica.org

Orquestra de Câmara de Ouro Branco abre a Serie de Concertos 2013

Publicado
10 de Mai
2013

 

Orquestra de Câmara de Ouro Branco realiza concerto e tem jovem oboísta como convidado

Com apenas 12 anos, Giovanni Martins se apresenta com o grupo dias 14 e 17 de maio em Ouro Branco

A Orquestra de Câmara de Ouro Branco tem dois concertos agendados para os próximos dias. Na terça-feira, 14 de maio, o grupo se apresenta às 20h, na Loja Maçônica Estrela de Ouro Branco. Já na sexta-feira, 17 de maio, o público pode apreciar a boa música no auditório do Hotel Verdes Mares, também às 20h.

Em ambas apresentações, a orquestra abre a noite com Concerto para oboé no. 2, de G.F. Handel. O solo fica por conta do oboísta Giovanni Martins, de apenas 12 anos. Aplaudido pela comunidade musical e pelos críticos, o jovem instrumentista é de Ouro Branco e foi na Casa de Música que ele desenvolveu o dom que agora ecoa nos principais palcos de Minas. Giovanni iniciou os estudos aos sete anos e é o retrato fiel  do trabalho que a entidade realiza há mais de uma década no interior do Estado e que continua com total intensidade em 2013: a difusão da cultura e do ensino musical.

Em seguida, o repertório traz Sinfonia no. 1, de William Boyce, compositor barroco inglês. O próximo número é Eine Kleine Nachtmusik, de W.A. Mozart, pequena serenata escrita em 1787 e uma das obras mais executadas do gênio austríaco. O encerramento do concerto será com St. Paul’s Suite, de Gustav Holst.

A entrada para os concertos é gratuita.

Orquestra de Câmara de Ouro Branco

Criada em 2001, a Orquestra de Câmara de Ouro Branco é formada por cerca de 20 alunos das oficinas de instrumentos da Casa de Música de Ouro Branco. Desde então, vem realizando diversos concertos em Ouro Branco e nas cidades da Estrada Real, dentro do Projeto Circuito Cultural, com o patrocínio da Gerdau, por meio das Leis Federal e Estadual de Incentivo à Cultura.

Um dos objetivos da Orquestra jovem é valorizar e incentivar a composição contemporânea de música erudita. Em 2005, a Orquestra estreou as primeiras obras comissionadas, escritas pelos compositores Calimério Soares, Carlos Alberto Pinto Fonseca, Ernani Aguiar, Ronaldo Cadeu e Oiliam Lanna. Em 2007, outras três obras foram estreadas. As obras foram compostas por Rufo Herrera, Avelar Jr. e Nelson Salomé. A Orquestra de Câmara de Ouro Branco tem como regente titular o Maestro Charles Roussin.

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos. . O projeto conta com o patrocínio da Gerdau através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, Milplan e Elba Equipamentos e Serviços Através da Lei Federal de Incentivo à Cultura-Lei Rouanet.

Mais informações: www.casademusica.org

Serviço

Concertos da Orquestra de Câmara de Ouro Branco

14 de maio – terça-feira

Horário: 20h

Local: Loja Maçônica Estrela de Ouro Branco

17 de maio – sexta-feira

Horário: 20h

Local:  Auditório do Hotel Verdes Mares (r. Santo Antônio, 115)

PROGRAMA

G. F. Handel  Concerto para oboé no. 2, em Sib Maior, HWV 302ª

I – Vivace

II – Fuga: Allegro

III – Andante

IV – Allegro

Oboe: Giovani Martins

William Boyce   Sinfonia no. 1, em Sib maior

I – Allegro

II – Moderato e dolce

III – Allegro

W. A. Mozart   Eine Kleine Nachtmusik, K. 525

I – Allegro

II – Romanze

III – Menuetto

IV - Rondeau: Allegro

Gustav Holst   St. Paul’s Suite

I – Jig

II – Ostinato

III – Intermezzo

IV – Finale (The Dargason)

Série “Concertos para Ouro Branco” recebe a atração internacional Emsland Ensemble

Publicado
30 de Abr
2013

Série “Concertos para Ouro Branco” recebe a atração internacional Emsland Ensemble

Com o violoncelista Matias de Oliveira Pinto como convidado, um dos principais conjuntos de câmara da atualidade se apresenta dia 9 de maio, com entrada gratuita

O interior de Minas Gerais tem a oportunidade de apreciar a música do grupo alemão Emsland Ensemble, dia 9 de maio, às 20h, no Hotel Verdes Mares, como parte da série “Concertos para Ouro Branco”. O conjunto é reconhecido pela escolha de repertório, que inclui obras de épocas diversas, e também pela interpretação arrojada.

Além de se apresentar regularmente na Alemanha, o Emsland Ensemble faz extensas turnês internacionais e participa de diversos festivais. A formação do grupo não segue um modelo fixo: pode variar de um quarteto de cordas a uma sinfonietta. No concerto de Ouro Branco, o violoncelista consagrado internacionalmente Matias de Oliveira Pinto é o convidado do conjunto.

O Emsland Ensemble também dá ênfase ao trabalho didático, o que vem de encontro aos objetivos da Casa de Música, que promove a cultura por meio do ensino musical há 10 anos.  O grupo alemão faz questão de passar sua experiência a jovens músicos, tanto em workshops e Master Classes como com a fundação da Ems Dollart Philharmonie, uma Orquestra Jovem alemã e holandesa.

Para o concerto de Ouro Branco, os músicos incluíram peças de Georges Onslow (1784-1853) e Franz Schubert (1797-1828) no repertório. A entrada é gratuita. 

Série de Concertos para Ouro Branco

A série Concertos para Ouro Branco foi criada em 2004 e tem como principais finalidades a formação de público e a consolidação de um calendário cultural para a cidade de Ouro Branco.

As apresentações são realizadas por músicos e grupos de câmaras reconhecidos no cenário nacional e internacional da música erudita. A intenção é que a série atinja cada vez uma nova parcela da população da cidade, aumentando, assim, a ampliação do acesso à cultura.Por meio dos concertos, o público tem a oportunidade de conhecer as várias possibilidades de formação de grupos de câmara e repertórios da música erudita. Todos os concertos têm entrada gratuita.

SERVIÇO

Concerto Emsland Ensemble

Data: 9 de maio

Horário: 20h

Local: auditório do Hotel Verdes Mares (r. Santo Antônio, 115, Centro – Ouro Branco)

Entrada gratuita

Formação

Jeanine Thorpe, violino

Sergej Bolotny, violino

Boris Bardenhagen, viola

Olaf Nießing, violoncelo

Matias de Oliveira Pinto, violoncello

Programa

Georges Onslow (1784-1853)  Streichquintett a-moll op. 34

I - Allegro

II - Minuetto

III - Adagio espressivo

IV - Finale: Allegro non troppe presto

Franz Schubert (1797-1828)  Streichquintett C-Dur D 956

I - Allegro ma non troppo

II - Adagio

III - Presto – Trio: Andante sostenuto

IV - Allegretto

Matias de Oliveira Pinto

Nascido em São Paulo mora em Berlim, Alemanha, onde é professor de violoncelo nas universidades de Muenster e Berlim. Já se apresentou em inúmeros festivais internacionais. Solista e professor consagrado internacionalmente. Suas turnês o levaram para muitos paises da America Latina, aos EUA, por toda a Europa, Japão, Coréia, Austrália e Nova Zelândia. Gravou vários Cds, e muitos compositores importantes da atualidade ja lhe dedicaram obras.

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos. O projeto conta com patrocínio da Gerdau, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, Milplan e Elba Equipamentos e Serviços, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura- Lei Rouanet.

Mais informações no site www.casademusica.org

 

Cravo e violão abrem a série “Concertos para Ouro Branco”

Publicado
13 de Mar
2013

 

Cravo e violão abrem a série

“Concertos para Ouro Branco”

Antonio Carlos de Magalhães e Celso Faria se apresentam dia 25 de abril com repertório que traz obras do barroco mineiro e de compositores como Bach e Villa-Lobos

A Casa de Música inicia a série “Concertos para Ouro Branco” com uma apresentação que reúne dois expoentes da música erudita: o cravista Antônio Carlos de Magalhães e o violonista Celso Faria. O encontro reafirma a vocação da entidade de difundir a cultura, formar público e novos músicos. O concerto será dia 25 de abril, quinta feira, às 20h, no auditório do Hotel Verdes Mares.

A apresentação tem início com o cravo de Antônio Carlos de Magalhães.  Nascido em Belo Horizonte, o músico (que também é pianista) já participou de turnês pela Europa e gravou três discos solo: “Sabará”, “O Cravo e a Rosa” e “Fortepiano no Brasil do séc. XIX”. Para o concerto em Ouro Branco, Antônio Carlos selecionou um repertório com alguns dos principais compositores do barroco mineiro. Como mostrou a pesquisa pioneira de Francisco Curt Lange, no fim do século XVIII e no início do XIX, o movimento musical produziu algumas das principais obras da musica erudita brasileira. Entre elas estão peças como “Salve Regina” e “Tercio”, de José Joaquim Emerico Lobo de Mesquita; “Sicut Cervus”, de Manuel Dias de Oliveira e “Tota Pulchra” (Antífona), de João de Deus de Castro Lobo, todas incluídas no programa que Magalhães apresenta no recital.

A segunda parte do concerto traz o violão de Celso Faria. Especialista em musica brasileira e mestre em Performance Musical pela Universidade Federal de Minas Gerais, Celso apresenta um repertório que se estende desde o período renascentista até o século XXI. O público terá a chance de apreciar composições como “Choros nº1”, de Heitor Villa-Lobos; “Prelúdio, BWV 995”, de J. Sebastian Bach e “Diferencias sobre ‘Guárdame las vacas’” , “Canción del Emperador” e “Baxa de Contrapunto”, do espanhol Luis de Narváez.

A entrada para o a apresentação é gratuita.

Série de Concertos para Ouro Branco

A série Concertos para Ouro Branco foi criada em 2004 e tem como principais finalidades a formação de público e a consolidação de um calendário cultural para a cidade de Ouro Branco.

As apresentações são realizadas por músicos e grupos de câmaras reconhecidos no cenário nacional e internacional da música erudita. A intenção é que a série atinja cada vez uma nova parcela da população da cidade, aumentando, assim, a ampliação do acesso à cultura. Por meio dos concertos, o público tem a oportunidade de conhecer as várias possibilidades de formação de grupos de câmara e repertórios da música erudita. Todos os concertos têm entrada gratuita.

SERVIÇO

Concerto de Cravo (Antônio Carlos de Magalhães) e Violão (Celso Faria)

Data: 25 de abril, quinta-feira

Horário: 20h

Local: auditório do Hotel Verdes Mares ( r. Santo Antônio, 115, Centro – Ouro Branco)

Entrada gratuita

Programa

Cravo

Anônimo (Séc. XVIII) – Acervo  Marcha dos Negros de Pamplona

da Lira Ceciliana de Prados

(Alleluya – Paschoa  )

Manuscrito de Piranga (Sec. XVIII)  Deus Deus Meus

Anônimo  Sonata 2ª (Sabará)

  Adágio

José Rodrigues Domingues de Meireles  Ó Lingua Benedicta

 

Caetano Rodrigues da Silva  Bajulans

 

João de Deus Castro Lobo  Tota Pulchra (Antífona)

Marcos Coelho Neto  Responsório Fúnebre

  I – Memento mei Deus

  II – Nec Aspiciat Me – Verso

  III – Kyrie

  IV – Resquiescat in Pace

Jerônimo de Souza    Salve Regina

(Antífona de Nossa Senhora)

  Francisco Gomes da Rocha  Marcha

 

  Manuel Dias de Oliveira  Sicut Cervus

José Joaquim Emerico Lobo de Mesquita  Salve Regina

(Antífona de Nossa Senhora)

I - Larghetto

II - Allegro Larghetto

Tercio

I - Difusa est gratia

II - Padre Nosso/Ave Maria

III - Gloria Patri

Violão

Luis de  Narvaez    Diferencias sobre "Guárdame las vacas"

Canción del Emperador

Baxa de contrapunto

Johann Sebastian Bach    Prelúdio, BWV 995

Heitor Villa-Lobos  Choros nº1
Francisco Mignone  Lenda Sertaneja

Edino Krieger  Ritmata

Os músicos

Antônio Carlos de Magalhães

Pianista e cravista, nasceu em Belo Horizonte, estudou licenciatura em piano, na Escola de Música da UFMG. Bolsista do I Festival Internacional de Cravo em Porto (Portugal), é pós-graduado em práticas interpretativas em música brasileira pela Escola de Música da UEMG. Atualmente é diretor artístico do Programa Segunda Musical da Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais. Participou do Collegium Musicum de Minas (gravou 3 CDs) e do Camerata Athaide, com o qual realizou turnê nacional por 57 cidades no projeto Sonora Brasil – Sesc. Realizou e gravou o DVD da turnê “Antologia Musical nos Caminhos da Estrada Real”, Participou também da novela “Xica da Silva”, da Rede Manchete, e, por diversas vezes, do Programa Harmonia, da Rede Minas de Televisão. Realizou turnê solo em Portugal e em Colonia, Munique (Alemanha) e Viena (Áustria) com a saxofonista  Maria Bragança, com quem gravou o CD “Alma Barroca”; e turnê musical do CD "O cravo e a Rosa",  patrocinado pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura de BeloHorizonte. Gravou 3 CDs solos:  “Sabará” , “O Cravo e a Rosa” e “Fortepiano no Brasil do séc. XIX” (Lei Rouanet) , participou dos CDs “Señora del Mundo”, “Origem” e “Ninguém morra de ciúme” do conjunto “Collegium Musicum de Minas”, além dos CDs “Alma Barroca” ,“A outra cidade” (Kristof Silva e outros), “Bigorna” (Cartoon) e  dos seguintes CDs de Celso Adolfo: "Celso Adolfo - Voz, violão e algumas dobras" e “Estrada Real de Villa Rica”.

Celso Faria

Nascido em Passos (MG) no ano de 1979, Celso Faria iniciou seus estudos musicais de maneira autodidata aos dez anos de idade. Em 1994 ingressou no “Curso de Formação Musical” da Escola de Música da UFMG, estudando na classe do professor José Lucena Vaz. Obteve o título de bacharel em violão na mesma instituição sob a orientação do professor Fernando Araújo. É especialista em Música Brasileira - Práticas Interpretativas - pela Universidade do Estado de Minas Gerais e Mestre em Performance Musical pela Universidade Federal de Minas Gerais. Celso Faria também foi aluno de Beto Davezac na Fundação de Educação Artística. Celso Faria obteve várias premiações e tem se apresentado nas mais importantes cidades brasileiras, seja como recitalista de violão solo, integrante em formações camerísticas ou ainda como solista orquestral. Gravou ao vivo o cd Romencero Gitano com o “Coro Madrigale” para selo independente e participou do cd “100 anos de Arthur Bosmans” pelo selo “Minas de Som”.

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos.

Mais informações no site www.casademusica.org

Duo de Violoncelo e Piano apresenta repertório com peças de Villa-Lobos, Brahms e Piazolla

Publicado
08 de Ago
2012

Concerto é uma das atrações da Casa de Música para o segundo semestre de 2012 e reúne os músicos João Cândido e Gustavo do Carmo dia 23 de agosto (quinta-feira), no auditório do Hotel Verdes Mares, às 20h.  A entrada é gratuita.

Casa de Música de Ouro Branco continua a difundir a música erudita no segundo semestre de 2012. No dia 23 de agosto (quinta-feira), os músicos João Cândido (violoncelo) e Gustavo do Carmo (piano) se apresentam no auditório do Hotel Verdes Mares, às 20h. A entrada é gratuita.

De acordo com a coordenadora da Casa de Música, Kenia Libanio, diversas atividades estão programadas até o final do ano. “A comunidade de Ouro Branco vai ter a oportunidade de assistir músicos experientes, conhecidos nacional e internacionalmente, como também jovens talentos formados na Casa de Música. Além disso, todos os projetos de formação seguem em ritmo intenso”, explica.

O repertório escolhido para o concerto do dia 23 é diversificado. Moradores e visitantes de Ouro Branco vão ter a oportunidade de fazer um passeio pelo universo da música.  Primeiro passam por Pequena Suítede Heitor Villa-Lobos, e conhecem, assim, toda peculiaridade das composições do maestro modernista que soube como ninguém unir o clássico ao popular. Em seguida, seguem pelo o romantismo europeu com Sonata para Violoncello e Piano em mi menor, Opus 38, de J. Brahms. Para encerrar, toda sofisticação da música portenha de Astor Piazolla com Le Grand Tango

Os músicos

João Cândido é bacharel em violoncelo pela Universidade Federal de Minas Gerais, onde se formou na classe do professor Cláudio Urgel. Iniciou seus estudos musicais em 1980 no CEFAR (Centro de Formação Artística do Palácio das Artes) com o professor Hélio Magalhães. Também estudou no Conservatório Dr. Carlos de Campos, em Tatuí-SP. Obteve o primeiro lugar no Concurso de Cordas do Conservatório Dramático Musical “Dr. Carlos de Campos” em Tatuí-SP, atuou como solista no Concerto Negro, realizado no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Já atuou como músico convidado da Semana da Música de Ouro Branco, do Festival Nacional de Música de Divinópolis e da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais. Atualmente é membro da Orquestra de Câmara do Sesiminas e do Quarteto Cellos de Minas além de atuar como professor de violoncelo do CEFAR (Centro de Formação Artística do Palácio das Artes).

Gustavo do Carmo é bacharel em piano e especialista em performance pela Universidade do Estado de Minas Gerais, onde se formou na classe do prof. Oscar Tibúrcio. Natural de Belo Horizonte iniciou seus estudos de teclado aos seis anos de idade. Frequentou o Curso Básico de Piano da ESMU-UEMG. Participou da Semana da Música de Ouro Branco, do Festival de Música de Santa Catarina – FEMUSC e da Semana de Música de Câmara da Fundação de Educação Artística em Belo Horizonte. Participou de cursos e master classes com os professores Viviane Taliberti, Flávio Augusto, Luiz Senise, Ricardo Castro, Mirta Herrera, Vanessa Cunha, Wilke Lahmann, Márcio Carneiro, Götz Hartmann e Ksenia Nosikova. Já atuou como pianista  co-repetidor da Semana de Música de Ouro Branco, do Festival Nacional de Música de Divinópolis, como pianista da Orquestra Ouro Preto e como pianista acompanhador convidado do Coral Lírico de Minas Gerais. Atualmente é professor das oficinas de piano da Associação Cultural Casa de Música de Ouro Branco e professor de Performance Musical com Acompanhamento na Universidade do Estado de Minas Gerais além de atuar frequentemente como camerista e solista em recitais e concertos.

SERVIÇO

Concerto – Violoncelo (João Cândido) e Piano (Gustavo do Carmo)

Local: Auditório do Hotel Verdes Mares, Ouro Branco

Data: 23 de agosto (quinta-feira)

Horário: 20h

Informações: www.casademusica.org

Entrada gratuita

Repertório

Villa-Lobos, H. – Pequena Suíte.

· Romancette

· Legendária

· Harmonia Soltas

· Fugato (all’antica)

· Melodia

· Gavotte Scherzo

Brahms, J. – Sonata para Piano e Violoncello em mi menor, Opus 38.

· Allegro non troppo

· Allegretto quase Menuetto

· Allegro

Piazzolla, A. – Le Grand Tango.

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos de atuação e promover a difusão e a democratização do acesso à música, criar alternativas de inserção, bem como promover o intercâmbio cultural e incentivar a carreira de jovens músicos.

Orquestra de Câmara de Ouro Branco se apresenta em Belo Horizonte

Publicado
03 de Jul
2012

Concerto será nesta quarta-feira, 4 de julho, às 20h, na Igreja São José. Além disso, a Casa de Música promove outra apresentação na sexta-feira, 6 de julho, às 20h, no Hotel Verdes Mares. A entrada é gratuita.

A Casa de Música de Ouro Branco dá continuidade ao programa de concertos de 2012. Nesta quarta-feira, 4 de julho, às 20h a Orquestra de Câmara de Ouro Branco se apresenta na Igreja São José em Belo Horizonte. Na sexta-feira seguinte, 6 de julho, às 20h, a cidade de Ouro Branco recebe o grupo às 20h, no auditório do Hotel Verdes Mares. As entradas para as duas apresentações são gratuitas.

Criada em 2001, a Orquestra de Câmara de Ouro Branco é formada por cerca de 20 alunos das oficinas de instrumentos da Casa de Música de Ouro Branco. Desde então, vem realizando diversos concertos em Ouro Branco e nas cidades da Estrada Real, dentro do Projeto Circuito Cultural, com o patrocínio da Gerdau, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

A Orquestra de Câmara de Ouro Branco tem como regente titular o Maestro Charles Roussin e já se apresentou com importantes solistas, como Alexandre Martins de Barros, Ariana Pedrosa, Elisa Freixo, Lílian Assumpção, Luciana Monteiro, Lúcia Alves Melo, entre outros.

Repertório barroco

O repertório da Orquestra de Ouro Branco foi cuidadosamente escolhido e destaca obras de grandes mestres do período barroco da música erudita.

A abertura será com o notável Concerto Grosso em Concerto Grosso em Ré maior, Op. 06, no. 07, do italiano Arcangelo Corelli, um dos mais influentes violinistas e compositores do período. Sua escrita instrumental era admirada pelo refinamento harmônico e foi influência certa para muitos.

Um deles foi Johann Sebastian Bach, de quem os músicos executam em seguida a cantata Non sa che sia dolore, BWV 209. Os solos são de Alexandre Braga (flauta) e Daiana Melo (soprano). A apresentação segue com Bach. A obra seguinte é o Concerto de Brandenburgo no. 04, BWV 1049, uma das peças mais populares compostas pelo alemão. Aqui os solos são de Alexandre Braga (flauta I), Renata Xavier (flauta II) e Elias Barros (violino).

A regência é de Charles Roussin.

Igreja São José

Além de apreciar o concerto da Orquestra de Ouro Branco, o público pode aproveitar a oportunidade para observar e conhecer de uma forma diferente uma das igrejas mais tradicionais da capital mineira.

Em estilo manuelino, a Igreja São José está localizada no centro de Belo Horizonte. Construída pela congregação dos redentoristas, é um dos mais notáveis monumentos construídos na cidade.

A escolha do terreno para a construção da nova matriz foi pela colina situada entre as ruas Tamoios e Espírito Santo, com frente para a avenida Afonso Pena. Em 1904 começou a ser usado o recinto para funções religiosas, e a conclusão se deu no ano de 1910.

Com uma forma de uma perfeita cruz latina, a matriz tem 60 metros de comprimento e 19 de largura, construída em estilo manuelino com fortes influências holandesas. O projeto arquitetônico é do engenheiro Edgard Nascentes Coelho, o construtor foi o irmão leigo redentorista holandês Gregório Mulders. As escadarias monumentais foram projetadas e executadas por outro irmão leigo redentorista e holandês, Verenfrido Vogels.

A matriz recebe um público aproximado de 1.500 pessoas diariamente e de 5.000 aos finais de semana.

Serviço

Concerto – Orquestra de Câmara de Ouro Branco
Local: Igreja São José – Belo Horizonte (rua Tupis, 164, Centro)
Data: 4 de julho, quarta-feira
Horário: 20h
Entrada gratuita
Informações: www.casademusica.org

Programa

CORELLI, Arcangelo                          Concerto Grosso em Ré maior, Op. 06, no. 07

                                                                   I.       Vivace – Allegro – Adagio

                                                                   II.      Allegro

                                                                   III.     Andante Largo

                                                                   IV.      Allegro

                                                                   V.       Vivace

BACH, Johann Sebastian                  Cantata “Non sa che sia dolore”, BWV 209

                                                                  I.        Sinfonia

                                                                  II.       Recitativo: “Non sa che sia dolore”

                                                                  III.      Ária: “Parti pur, e con dolore”

                                                                  IV.       Recitativo: “Tuo saver al tempo e l’età contrasta”

                                                                  V.        Ária: “Ricetti gramezza e pavento”

Flauta: Alexandre Braga
Soprano: Daiana Melo

BACH, Johann Sebastian                  Concerto de Brandenburgo no. 04, BWV 1049

                                                                  I.        Allegro

                                                                  II.       Andante

                                                                  III.      Presto

Flauta I: Alexandre Braga
Flauta II: Renata Xavier
Violino: Elias Barros
Regência: Charles Roussin

Concerto – Orquestra de Câmara de Ouro Branco
Local: Auditório do Hotel Verdes Mares, Ouro Branco
Data: 6 de julho, sexta-feira
Horário: 20h
Entrada gratuita

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos de atuação e promover a difusão e a democratização do acesso à música, criar alternativas de inserção, bem como promover o intercâmbio cultural e incentivar a carreira de jovens músicos.

Cancelamento do Recital do Grupo de Cordas

Publicado
28 de Mai
2012

Caros amigos, 

Infelizmente o concerto do Grupo de cordas na COOPPED foi cancelado

Próximo concerto: Grupo de Música Antiga, Quarta-feira (30/05/2012) às 20:00 no Auditório do Hotel Verdes Mares

Atenciosamente,
Casa de Música 

Orquestra de Câmara de Ouro Branco abre temporada de concertos 2012 da Casa de Música

Publicado
16 de Abr
2012

Repertório amplo dá início às apresentações programadas para este ano. A regência é de Charles Roussin.

Casa de Música de Ouro Branco inicia dia 22 de abril, domingo, às 20h, no auditório do Hotel Verdes Mares,  a programação de concertos 2012. A entrada é gratuita.

A Orquestra de Câmara de Ouro Branco apresenta um programa amplo, com composições de períodos diversos da música erudita. O repertório tem início com o barroco tardio de A. Vivaldi (1678-1741). A peça escolhida  foi a Sinfonia em Dó maior, da ópera L’Incoronazione di Dario. Em seguida, o público terá a oportunidade de ouvir Ouverture em Fá maior, de C. Graupner (1683-1766).

Toda a grandiosidade de  W. A. Mozart (1756-1791), poderá ser apreciada com Divertimento para cordas em Fá maior. Depois os músicos apresentam Liebestraum - Intermezzo para cordas, do alemão M. Reger (1873-1916).  A Orquestra de Câmara de Ouro Branco encerra o concerto com Brook Green Suíte, de G. Holst (1874-1934).  A regência é do maestro Charles Roussin. 

Orquestra de Câmara de Ouro Branco 

Criada em 2001, a Orquestra de Câmara de Ouro Branco é formada por cerca de 20 alunos das oficinas de instrumentos da Casa de Música de Ouro Branco. Desde então, vem realizando diversos concertos em Ouro Branco e nas cidades da Estrada Real, dentro do Projeto Circuito Cultural, com o patrocínio da Gerdau, por meio das Leis Federal e Estadual de Incentivo à Cultura.Um dos objetivos da Orquestra jovem é valorizar e incentivar a composição contemporânea de música erudita. A Orquestra de Câmara de Ouro Branco tem como regente titular o Maestro Charles Roussin e já se apresentou com importantes solistas, como Alexandre Martins de Barros, Ariana Pedrosa, Elisa Freixo, Lílian Assumpção, Luciana Monteiro, Lúcia Alves Melo, entre outros.

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos de atuação e promover a difusão e a democratização do acesso à música, criar alternativas de inserção, bem como promover o intercâmbio cultural e incentivar a carreira de jovens músicos.