Resultados de trabalhos da Casa de Música reafirmam importância da educação

Publicado
17 de Abr
2012

Resultados de trabalhos da Casa de Música de Ouro Branco reafirmam importância da educação musical no desenvolvimento de crianças e jovens 

Alunos foram aprovados em algumas das principais universidades de Minas Gerais. Lista com os selecionados para as novas turmas dos projetos Dando Cordas e Sopros, Ponto de Cultura e Aliança pela vida é divulgada. 

Os primeiros meses de 2012 trouxeram resultados surpreendentes para a Casa de Música de Ouro Branco. Notícias positivas e novos projetos reafirmam a importância do trabalho realizado pela entidade. Uma das principais respostas a todo investimento feito na educação de crianças e jovens foi a aprovação no vestibular de três alunas da Casa em algumas das principais universidades de Minas Gerais. 

Jéssica Campelo da Silva foi admitida no curso de Música – Violino, da Universidade Federal de São João Del Rey; Juliana Gonçalves Marinem Música – Piano, também na UFSJ e na Universidade do Estado de Minas Gerais e Nicole Jordane em Música – Saxofone, na Universidade Federal de Minas Gerais. Todas aprenderam a tocar os devidos instrumentos na Casa de Música, por onde estiveram por alguns anos.

Resultados como esses são a principal motivação para que o trabalho de difusão da música erudita não cesse. Sendo assim, a Casa de Música também divulgou a lista dos 72 aprovados (de um total de 220 inscritos) para as novas turmas dos projetos Dando Cordas e Sopros, Ponto de Cultura e Aliança pela vida. “A implantação de novos projetos tem garantido a continuidade  do trabalho da Casa de Música na busca do desenvolvimento cultural e na formação integral do futuro cidadão”, afirma Kênia Libanio, coordenadora da Casa de Música.

Alunos do Ponto de Cultura Luzia Augusta participam do Projeto Papo Aberto 

O trabalho educativo da Casa de Música de Ouro Branco vai além das partituras. Engloba toda uma visão de mundo e aprendizado. Atualmente, 70 alunos do Ponto de Cultura Luzia Augusta participam de oficinas de prevenção ao uso de drogas e de valorização da vida. É o Projeto Papo Aberto, que engloba debates, conversas e atividades entre pais e adolescentes. As oficinas contam com o trabalho de uma assistente social e de uma terapeuta ocupacional especializada em dependência química.

De acordo com a coordenadora do projeto, Bruna Stelamares, a ideia ainda é muito recente. “Porém, a adesão às oficinas por parte dos alunos já tem aumentado muito e eles se sentem cada dia mais à vontade com os trabalhos”, relata.

Os alunos participam de atividades como: Oficina expressiva (expressão de sentimentos por meio de desenhos, colagens e poemas); Oficina da palavra (trabalha a expressão por meio da escrita, letras de músicas, poesias, jornais, informativos, cartas, cartazes) e Oficina de Jogos (trabalha socialização, interação e expressão por meio de jogos específicos para a cada idade)

Além disso, fazem parte dos seguintes grupos: Grupo de Afetividade/Sexualidade; Grupo de Sentimentos; Grupos de Troca de Experiência; Grupo Reflexivo e Grupo de Pais. A realização é às segundas-feiras, no Ponto de Cultura Luzia Augusta.

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos de atuação e promover a difusão e a democratização do acesso à música, criar alternativas de inserção, bem como promover o intercâmbio cultural e incentivar a carreira de jovens músicos.

Ponto de Cultura Luzia Augusta

O projeto compreende a linha programática da Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente e tem, entre as principais propostas, promover e incentivar o intercâmbio sócio-cultural, estimular a socialização de crianças e adolescentes e a vivência em comunidade, incentivar a educação para a cidadania, contribuir para a valorização do talento e da criatividade.

O Projeto é desenvolvido no bairro Luzia Augusta, uma das áreas de maior índice de vulnerabilidade social do município de Ouro Branco e são beneficiadascrianças e adolescentes moradores do Bairro Luzia Augusta e entorno, com idade entre 8 e 17 anos. 

Endereço: Rua Bahia, 514 - bairro Luzia Augusta, Ouro Branco.