Quinteto de Sopros da Filarmônica de Minas Gerais

Publicado
01 de Ago
2014

Quinteto de Sopros da Filarmônica de

Minas Gerais se apresenta em Ouro Branco

Concerto promovido em agosto pela Casa de Música tem repertório com obras de Haydn, Ibert, Zequinha de Abreu e outros. A entrada é gratuita.

A Casa de Música dá continuidade à série Concertos para Ouro Branco, que tem como uma das propostas trazer para o interior de Minas grupos de destaque no cenário nacional e internacional da música erudita.  No dia 21 de agosto (quinta-feira),  às 20h, a cidade recebe o Quinteto de Sopros da Filarmônica de Minas Gerais, uma das mais importantes orquestras do país. 

O quinteto é formado pelos músicos Cássia Lima (flauta), Alexandre Barros (oboé), Marcus Julius Lander (clarinete), Catherine Carigan (fagote) e Alma Maria Liebrecht (trompa).

O concerto será realizado no auditório do Hotel Verdes Mares e tem um repertório diversificado.  A abertura será com Divertimento em Si bemol Maior,

“Charlote St. Antoni”, do austríacoFranz Joseph Haydn, uma das figuras mais importantes no desenvolvimento do estilo clássico na música, durante o século XVIII.

 

Em seguida, o quinteto executa uma peça mais contemporânea, Cinco Danças Antigas Húngaras, de Ferenc Farkas, falecido no ano de 2000. O compositor trabalhou como professor na Academia de Budapeste e teve sua produção orquestral fortemente influenciada por Stravinsky. A obra  escolhida pelo quinteto é baseada no folclore húngaro.

A próxima obra é Trois Pièces Brèves, do francês Jacques Ibert. Ele compôs diversas peças para o cinema (como a música incidental de Macbeth, de Orson Welles, 1948), músicas para teatro, bailado e ópera. Ibert foi exímio representante da tradição da arte francesa, com humor e elegância.

A parte final do concerto destaca a música brasileira e suas raízes. O quinteto de sopros toca Flor Amorosa, de Joaquim Antônio da Silva Callado, considerado por muitos “o pai do choro”.  O encerramento fica por conta da música que tornou Carmem Miranda conhecida internacionalmente nos anos 1940 e que até hoje é sucesso nos mais diversos ambientes: Tico-tico no Fubá, de Zequinha de Abreu.

As entradas para o concerto é gratuita.

A Casa de Música conta com patrocínio da Gerdau, Milplan e White Martins através das Leis Estadual e Federal de Incentivo à Cultura.

Os músicos

Cássia Lima - Flauta

Bacharel em flauta pela UNESP, concluiu Mestrado e Artist Diploma na Mannes College of Music, em Nova York. Vencedora do “II Concurso Nacional de Jovens Flautistas e de Jovens Solistas” da Orquestra Experimental de Repertório em Nova York, do “Mannes Concert Competition” e o “Gregory Awards”. Foi docente da Universidade de Minnesota e flautista da Minnesota Orquestra regida por Charles Dutoit. Foi a Primeira Flaita e Solista da OSESP, integrando-se a Filarmônica de Minas em 2009 como chefe de naipe.

Alexandre Barros – Oboé

Iniciou seus estudos com o pai, Joaquim Inácio Barros, e foi aluno de Afrânio Lacerda, Gustavo Napoli, Carlos Ernest Dias e Arcádio Minczuk. Foi solista a frente das Orquestras Sinfônica de Minas Gerais, da UFMG, da UFOP, do SESIMINAS, da Filarmônica Nova, Sinfônica de Ribeirão Preto e OSESP. Alexandre é chefe de naipe da Filarmônica de Minas Gerais e professor na Fundação Clóvis Salgado.

Marcus Julius Lander – Clarinete

Bacharel em clarinete pela UNESP, na classe do professor Sérgio Burgani, foi aluno de Luis Afonso “Montanha”, na USP, e de Jonathan Cohler, no conservatório de Boston.Atuou como Spalla na Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo e foi chefe de naipe na Orquestra Jovem de Guarulhos, do Instituto Baccarelli, e Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo. Integrou ainda a Orquestra Acadêmica da Cidade de São Paulo e o Quarteto Paulista de Clarinetas; representou o Brasil como artista residente do 8º Festival Internacional de Clariete e Saxofone, na China. Marcus Julius juntou-se a Filarmônica de Minas Gerais em 2009.

Catherine Carigan – Fagote

Natural do Canadá, iniciou seus estudos aos 12 anos, no Conservatoire de Musique du Québec, onde foi aluna de Michael Bettez, da Orquestre Métropolitan du Grand Montréal e do Nouvel Ensemble Moderne. Estudou com Nadina Mackie-Jackson na Glen Gould School of The Royal Academy of Music, Toronto, concluindo bacharelado no Consevatoire de Musique du Quèbec, sob instrução de Mathieu Harel, da Orquestre Symphony de Montrèal. Atuou como musicista substituta em várias orquestra do Canadá e foi segunda fagotista da Victoria Symphony Orquestre, tornando-se chefe de naipe na Filarmônica de Minas Gerais em 2008.

Alma Maria Liebrecht – Trompa

Nasceu em Maryland, Estados Unidos, estudou violino quando criança e, aos 12 anos, escolheu a trompa, recebendo orientação de Olivia Gutoff. Formou-se no Instituto Curtis de Música, com Jérome Ashby, e na Universidade de Yale, com William Purvis. Ajudou a fundar o grupo de câmara The Deconda e o quarteto de sopros DZ4. Em Nova York, apresentou-se com a Orquestra de Câmara Orpheus, as Sinfônicas de Princeton e Delaware, Talea Ensemble Argento New Music Project, Jupter Chamber Players e Sebastian Chamber Players. Na Sinfonietta de Hong Kong, foi trompa principal convidada. Alma é chefe de naipe da Filarmônica de Minas Gerais desde 2013.

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos.

Mais informações: www.casademusica.org

SERVIÇO

Série Concertos para Ouro Branco

Quinteto de Sopros da Filarmônica de Minas Gerais

21 de agosto de 2014 (quinta-feira)

Local: Auditório do Hotel Verdes Mares (rua Santo Antônio, 115, Ouro Branco)

Horário: 20h

Entrada gratuita

Programa

Franz Joseph HAYDN  Divertimento em Si bemol Maior

“Charlote St. Antoni”

  Arranjo Harold Perry

  I – Allegro com spirito

  II – Andante quase allegreto – Chorale St.Antoni

III – Menuetto

IV – Rondó – allegreto

Ferenc FARKAS  Cinco Danças Antigas Hungaras

  I – Entrada: Allegro Moderato

  II – Lento: Moderato maestoso

  III – Dansa della scapole: Allegro quase Scherzo

  IV – Chorea: Moderato

  V – Saltarello: Allegro

Jacques IBERT  Trois Pièces Brèves

  I – Allegro

  II – Andante

  III – Allegro

J. A. S. CALLADO  Flor Amorosa

  Arranjo William Martins de Barros

Zequinha ABREU  Tico-tico no Fubá

Resultado Processo de Seleção 2º Semestre

Publicado
18 de Jul
2014

Resultado do processo de seleção 2º semestre


Alunos aprovados no teste de violão

Leidiane Vilaça de Jesus

Augusto Cesar Lobo Filho

Tamires Valentin da Silva Garcia

Matheus Souza e Matos de Sales Guilherme

Nereu Eduardo Dias Vieira

João Luiz Scramin Ramos

Alunos aprovados na Clarineta

Lívia Maria Liberato

Walter Pereira Neto

Alunos Aprovados na Musicalização

Pioneiros 

Ana Carolina Tavares de Aguiar Rodrigues

Ana Clara Nogueira Chaves

Daniel Figueiredo de Almeida Castilho Soares

Luzia Augusta

Maria Eduarda Gonçalves da Silva

Luiz Flavio Nogueira Xisto

Enny Talita da Silva Maia

Marya Luisa Vieira Costa

Alunos aprovados no Violoncelo

André Diniz

Athalyce de Oliveira Maciel

Marina Monteiro

Os pais dos alunos selecionados, deverão comparecer na casa de música com os documentos do aluno(a) necessários para a matrícula: foto 3x4, xerox comprovante de residência, xerox da identidade ou certidão de nascimento e a taxa da matrícula.



Casa de Música de Ouro Branco abre vagas para novos alunos

Publicado
18 de Jun
2014

Casa de Música de Ouro Branco abre vagas para novos alunos

Jovens, com idade entre 7 e 17 anos,interessados em aprender música podem se inscrever gratuitamente de 07 a 11 de julho de 2014

A Casa de Música de Ouro Branco já prepara o calendário de atividades do segundo semestre. Como parte da programação, acaba de abrir inscrições para alunos novatos.

De 07 a 11 de julho, jovens, com idade entre 7 e 17 anos, interessados em participar do projeto podem se inscrever pelo email casademusicaob@gmail.com, nas sedes da instituição (bairros Pioneiros e Luzia Augusta) ou ainda pelo telefone (31) 3742-3553.

Os inscritos vão participar de um processo seletivo de 14 a 16 de julho. Há vagas para os cursos de violoncelo, violão, clarineta e musicalização infantil. As vagas para cada instrumento é condicionada a idade do candidato. O resultado será divulgado dia 17 de julho e a matrícula deve ser realizado no dia 18 de julho.

O início das aulas será dia 21 de julho.

A Casa de Música fica aberta das 14h às 18, de segunda a sexta-feira. As inscrições feitas por email devem conter os seguintes dados: nome completo, idade, turno na escola, telefone, nome do responsável e instrumento escolhido.

Endereços da Casa de Música de Ouro Branco:

1)  Av. Augusto Barbosa da Silva, 313, bairro Pioneiros

2)  Rua Bahia, 514 – Bairro Luzia Augusta

Mais informações no site www.casademusica.org

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos.

A Casa de Música é patrocinada pela GERDAU, MILPLAN E WHITE MARTINS através das Leis Estadual e Federal de Incentivo à Cultura e conta com o apoio do IEPTB-MG.

Resultado 2º Semestre

Publicado
13 de Jun
2014


   É só clicar no link e aparecerá as notas.                      

                             Resultado do semestre2014r.pdf 


Circuito Cultural

Publicado
05 de Jun
2014

Orquestra de Câmara de Ouro Branco realiza dois concertos 15 de junho, um deles em Belo Horizonte

Grupo se apresenta dia 15, com entrada gratuita, na Fundação de Educação Artística (Belo Horizonte) e na matriz de Santo Antônio (Ouro Branco)

A Orquestra de Câmara de Ouro Branco dá continuidade à série de concertos que realiza por Minas Gerais no Circuito Cultural 2014. Dia 15 de junho, domingo, o grupo se apresenta duas vezes: a primeira em Belo Horizonte, na Fundação de Educação Artística, às 11h; e a outra em Ouro Branco, na matriz de Santo Antônio, às 20h30.

Com regência de Charles Roussin, Orquestra de Câmara de Ouro Branco escolheu um repertório diversificado e tem como spalla Márcio Martins.

O concerto inicia com Brook Green Suite, do inglês Gustav Holst.  O compositor, arranjador e professor é autor de obras de diversos gêneros. Seu maior sucesso é a suíte The Planets. O estilo de Holst é resultado de influências variadas, como o folk inglês.

Em seguida, o grupo executa Divertimento K 136,  de Wolfgan Amadeus Mozart. Essa peça é a primeira de um grupo de trabalhos conhecidos como sinfonias “Salzburg”, que se destacam das outras do gênio austríaco por serem apenas para cordas.

A orquestra incluiu no repertório Adágio para Cordas e Serenata para Cordas, do compositor, pianista, organista e regente brasileiro Alberto Nepomuceno. Do maestro Cláudio Santoro a orquestra toca o Mini Concerto para Cordas.

O encerramento será em grande estilo, com Sinfonietta Terza “Ouro Branco”, composta por Ernani Aguiar especialmente para a Orquestra de Câmara de Ouro Branco.

As entradas para os dois concertos são gratuitas.

A Casa de Música conta com patrocínio da Gerdau, Milplan e White Martins através das Leis Estadual e Federal de Incentivo à Cultura.

Orquestra de Câmara de Ouro Branco

Criada em 2001, a Orquestra de Câmara de Ouro Branco é formada por cerca de 20 alunos das oficinas de instrumentos da Casa de Música de Ouro Branco. Desde então, vem realizando diversos concertos em Ouro Branco e nas cidades da Estrada Real, dentro do Projeto Circuito Cultural, com o patrocínio da Gerdau, por meio das Leis Federal e Estadual de Incentivo à Cultura.

Um dos objetivos da Orquestra jovem é valorizar e incentivar a composição contemporânea de música erudita. Em 2005, a Orquestra estreou as primeiras obras comissionadas, escritas pelos compositores Calimério Soares, Carlos Alberto Pinto Fonseca, Ernani Aguiar, Ronaldo Cadeu e Oiliam Lanna. Em 2007, outras três obras foram estreadas. As obras foram compostas por Rufo Herrera, Avelar Jr. e Nelson Salomé. A Orquestra de Câmara de Ouro Branco tem como regente titular o Maestro Charles Roussin.

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos.

Mais informações: www.casademusica.org

SERVIÇO

Concertos da Orquestra de Câmara de Ouro Branco

15 de junho – domingo

Horário: 11h

Local: Fundação de Educação Artística de Belo Horizonte (rua Gonçalves Dias, nº320, bairro Funcionários, Belo Horizonte)

Horário: 20h30

Local:Igreja Matriz de Santo Antônio (praça Santa Cruz s/n, Centro, Ouro Branco)

Entrada gratuita

PROGRAMA

Gustav HOLST  Brook Green Suite

  I – Prelude

  II – Air

    III – Dance

Wolfgang Amadeus MOZART  Divertimento K 136

  I – Allegro

  II – Andante

  III - Presto

Alberto NEPOMUCENO  Adágio para Cordas

  Serenata para Cordas

Claudio SANTORO      Mini Concerto para Cordas

  I – Allegro moderato

  II – Andante

  III – Finale: Allegro

Ernani AGUIAR  SinfoniettaTerza “Ouro Branco”

  I – Allegromanomtroppo

  II – Lento “à brasileira”

  III – Allegro com giubilo

Circuito Cultural 2014

Publicado
24 de Mai
2014

 Série “Concertos para Ouro Branco” recebe violonista Ricardo Marçal

Músico se apresenta dia 29 de maio no auditório do Hotel Verdes Mares. No repertório, obras de Scarlatti, Gnatalli, entre outros.

O interior de Minas Gerais tem a oportunidade de apreciar a música violonista Ricardo Marçal, dia 29 de maio, quinta-feira, às 20h, no auditório do Hotel Verdes Mares, como parte da série “Concertos para Ouro Branco”, projeto da Casa de Música.

A intensa carreira do violonista belo-horizontino Ricardo Marçal vem atraindo a atenção de publico e crítica. Ricardo tornou-se bacharel em Música pela UFMG em 2007 e foi bolsista do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão por dois anos. Seus estudos regulares prosseguiram com o aclamado violonista Fábio Zanon e, a convite do maestro Oscar Ghiglia, aperfeiçoou-se nos cursos anuais de verão da Accademia Musicale Chigiana de Siena, na Itália.

Como solista é convidado regular de algumas das mais importantes salas de concerto do Brasil. Ao mesmo tempo, dedica-se a projetos de democratização da música – como o “Elegia ao violão”, que já está em sua 2ª edição, e o “Música nas Igrejas”, que está criando uma série de música de câmara nos municípios mineiros de Betim, Brumadinho, Contagem, Crucilândia e Esmeraldas.

Como camerista, acaba de realizar uma turnê com o Quarteto de Cordas da família Barros – com um repertório de obras da chamada Primeira Época de Ouro do Violão – e é membro fundador do quarteto de violões Corda Nova, que já está no seu terceiro espetáculo.

PROGRAMA

Ricardo Marçal inicia o concerto com a as sonatas K. 491 e K. 391 do italiano Domenico Scarlatti. As composições mais conhecidas de Scarlatti são sonatas para teclado em um único movimento, em que empreendeu abordagens harmônicas bastante inovadoras, apesar de ter feito também obras para orquestra e voz. No caso das peças apresentadas no concerto, foram transpostas para violão por Fábio Zanon.

Em seguida, Marçal apresenta Les Folies d'Espagnevariéeset un Menuet Op. 15, do espanhol Fernando Sor, o primeiro grande compositor a se dedicar, de forma especial, ao violão (guitarra clássica), tal qual conhecemos hoje. A próxima obra é Pequena Suíte, do arranjador, compositor e instrumentista brasileiro Radamés Gnattali. Obra de outro brasileiro também está no programa: Doze Estudos para Violão, de Franisco Mignone, que fazem parte de uma importante parte da história e do desenvolvimento do violão no país.

A peça escolhida na sequência é Una Limosna por el Amor de Dios, do compositor e violonista paraguaio Augustín Barros. Marçal encerra o concerto com Sonata nº 1, do argentino Carlos Guastavino. Aluno de Manuel de Falla, é considerado como um dos maiores compositores argentinos do século XX, tendo produzido mais de 500 obras, na sua maioria canções para piano e voz, muitas ainda não publicadas.

A entrada para o concerto é gratuita.

A Casa de Música conta com patrocínio da Gerdau, Milplan e White Martins por meio das Leis Estadual e Federal de Incentivo à Cultura

Série de Concertos para Ouro Branco

A série Concertos para Ouro Branco foi criada em 2004 e tem como principais finalidades a formação de público e a consolidação de um calendário cultural para a cidade de Ouro Branco.

As apresentações são realizadas por músicos e grupos de câmaras reconhecidos no cenário nacional e internacional da música erudita. A intenção é que a série atinja cada vez uma nova parcela da população da cidade, aumentando, assim, a ampliação do acesso à cultura.Por meio dos concertos, o público tem a oportunidade de conhecer as várias possibilidades de formação de grupos de câmara e repertórios da música erudita. Todos os concertos têm entrada gratuita.

SERVIÇO

Concerto Ricardo Marçal

Violão

Data: 29 de maio

Horário: 20h

Local: auditório do Hotel Verdes Mares (r. Santo Antônio, 115, Centro – Ouro Branco)

Entrada gratuita

Programa

SCARLATTI, Domenico  Sonata K. 491 Allegro

  Sonata K. 391 Allegro

  (transc. Fábio Zanon)

SOR, Fernando  Les Folies d'Espagnevariéeset un Menuet Op. 15

GNATTALI, Radamés                   Pequena Suite

I - Pastoril

II - Toada

III - Frevo

MIGNONE, Francisco            “Doze Estudos para Violão”

Nº 9 – Allegro Moderato

Nº 4 – Allegro Scherzoso

BARRIOS, Agustín Una Limosna por el Amor de Dios

GUASTAVINO, Carlos  Sonata nº 1

I - Allegrodeciso e molto rítmico

II - Andante lento

III - Allegrospiritoso

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos.

 Mais informações no site www.casademusica.org

Festival de Violoncelos de Ouro Branco

Publicado
07 de Abr
2014

Festival de Violoncelos de Ouro Branco traz atrações internacionais para o interior de Minas


De 13 a 19 de abril, a Casa de Música promove encontro que reúne estudantes e virtuoses de vários países

A Casa de Música de Ouro Branco realiza, de 13 a 19 de abril, a primeira edição do Festival de Violoncelos. “Nossa intenção é cada vez mais promover atividades que unam o ensino musical e a difusão da música erudita no interior. O Festival de Violoncelos traz para Ouro Branco renomados profissionais, concertos diversos  e oficinas. Ou seja: envolve não só os alunos, mas também a comunidade”, afirma Kênia Libanio, coordenadora da Casa de Música.

O evento tem a direção artística do violoncelista Matias de Oliveira Pinto, idealizador do projeto. Pedagogo muito solicitado, é professor de violoncelo na Universidade das Artes de Berlim e na Faculdade de Música de Münster.  Matias de Oliveira Pinto realiza extensas tournées pelos EUA, vários países da América do Sul, toda a Europa, Ásia, Nova Zelândia e Austrália, apresentando-se também em importantes festivais.

A intenção do festival é reunir alunos de várias partes do Brasil e do exterior em um grande encontro de violoncelistas de níveis musicais distintos.

Estarão presentes: Fábio Presgrave, Kayami Satomi Farias, Márcio Carneiro, Peter Dauelsberg, Abel Moraes, Cláudio Urgel, o grupo Udi Cellos, além das pianistas  Risa Adachi e Viviane Taliberti e da violinista holandesa Theodora Geraets, que participarão de concertos e também ministrarão master classes. São convidados os grupos Udi Cello Ensemble e Clara Klaviertrio.

O concerto de abertura será dia 13 de abril, domingo, às 20h, no auditório do Hotel Verdes Mares, onde se apresenta o trio formado por Theodora Geraets (violino), Matias de Oliveira Pinto (violoncelo) e Viviane Taliberti (piano). No repertório, obras de Wolfgang Amadeus Mozart, Edmundo Villani-Cortês e Felix Mendelssohn.

Já dia 14, segunda-feira, o público poderá apreciar, às 20h30, também no auditório do Hotel Verdes Mares, o Udi Cello Ensemble, que tem coordenação do violoncelista Kayami Satomi. Criado em 2009, o ensemble inclui em seu repertório obras nacionais e contemporâneas. Sua trajetória é marcada por parcerias com diversos músicos e artistas, como Júlio Medaglia, Dimitri Cervo, Martha Herr, Michael Vollhardt, Matias de Oliveira Pinto e o Corpo de Baile de Niterói.

O dia 15, terça-feira, será dedicado aos alunos premiados em concursos internacionais. Eles se apresentam no mesmo local, às 20h30.

No dia 16, quarta-feira, é a vez do Clara Klaviertrio se apresentar, às 20h30, no auditório do Hotel Verdes Mares.  O grupo é formado por Hyu-Kyung Jung (violino), Eduardo Swerts (violoncello) e Risa Adachi, (piano) e alunos do festival.

Os alunos do evento também participam dos concertos.  Dia 17, quinta-feira, o Emsemble de Violoncelos do festival se apresenta no Museu de Minas e do Metal, em Belo Horizonte, às 21h, sob coordenação de Matias de Oliveira Pinto. No programa, obras de Haendel, Wagner, Villa-Lobos, Guerra Peixe e Tchaikovsky.

Dia 18, sexta-feira, no auditório do Hotel Verdes Mares, às 20h30, os professores Kayami Satomi, Fábio Presgrave, Marcio Carneiro, Matias de Oliveira Pinto e Risa Adachi se reúnem em uma apresentação que terá composições de Ginastera, Brahmas, Villa Lobos e Requiem de Popper.

O concerto de encerramento do Festival de Violoncelos será dia 19, sábado, às 20h30, na capela de Santana do Hotel Fazenda Pé do Morro. O repertório escolhido inclui obras deHaendel, Wagner, Villa-Lobos, Guerra Peixe e Tchaikovsky

Atividades

Além da intensa programação de concertos, o Festival de Violoncelos oferece oficinas, master classes e palestras.

Os alunos poderão se inscrever nas seguintes aulas: Música de Câmara (Peter Dauelsberg); Técnica (Matias de Oliveira Pinto); Masterclass  de violoncelo (Márcio Carneiro, Kayami Satomi e Matias de Oliveira Pinto), violino (Theodora Geraets) e  piano (Viviane Taliberti).

O festival promove ainda as palestras “Um diálogo entre os dedos e coração: técnica e compreensão musical na aprendizagem do violoncelo”, com Abel Moraes e “Performance dos Sons Harmônicos no Violoncelo”, com Cláudio Urgel.

Todos os concertos do Festival de Violoncelos de Ouro Branco tem entrada gratuita.

O Festival de Violoncelos conta com patrocínio da Gerdau, Milplan e White Martins através das Leis Estadual e Federal de Incentivo à Cultura, apoio do Programa de Intercâmbio do Música Minas, do Museu de Minas e do Metal e dos voluntários da Gerdau.

Mais informações no site www.casademusica.org

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

Festival de Violoncelos de Ouro Branco

Data: de 13 a 19 de abril

Dia 13, domingo

Horário: 20h

Local: Auditório do Hotel Verdes Mares (Rua Santo Antônio, 115, Ouro Branco)

Concerto de abertura – Trio: Theodora Geraets- violino, Matias de Oliveira Pinto- violoncelo e Viviane Taliberti – piano

Programa:

W.A.MOZART - Trio em SIbM para violino, violoncelo e piano KV 502.

                         - Allegro

                         - Larghetto

                         - Allegretto

E. VILLANI-CÔRTES - Cinco Miniaturas Brasileiras para violino, violoncelo e piano

                                  - Prelúdio

                                  - Toada

                                  - Chorinho

                                  - Cantiga de Ninar

                                  - Baião

F. MENDELSSHON - Trio nº 1 op. 49 violino, violoncelo e piano

                                 - Molto Allegro ed agitato

                                 - Andante con moto tranquillo

                                 - Leggiero e vivace

                                 - Allegro assai apassionato

Dia14, segunda-feira

Horário: 20h30

Local: Auditório do Hotel Verdes Mares (Rua Santo Antônio, 115, Ouro Branco)

Concerto do Udi Cello Ensemble - coordenação Kayami Satomi

Programa:

CERVO, Dimitri ‐ Abertura Brasil 2012

VILLA‐LOBOS, Heitor ‐ Bachianas No 1

I. Introdução (Embolada)

II. Prelúdio (Modinha)

III. Fuga (Conversa)

PITOMBEIRA, Liduino – Tango

SATOMI, Alice Lumi ‐ Rapsódia da Caboclonagem

I. “Capoeira”

GUERRA‐PEIXE, César – Mourão

MADUREIRA, Antonio ‐ Dobrado

Dia 15, terça-feira

Horário: 20h30

Local: Auditório do Hotel Verdes Mares (Rua Santo Antônio, 115, Ouro Branco)

Concerto de Alunos premiados em concursos internacionais

Pianista convidada: Risa Adachi

Programa a definir

Dia 16, quarta-feira

Horário: 20h30

Local:  Auditório do Hotel Verdes Mares (Rua Santo Antônio, 115, Ouro Branco)

Clara Klaviertrio: Hyu-Kyung Jung (violin), Eduardo Swerts (violoncello) e Risa Adachi(piano)

Programa

J. Haydn (1732-1809): Trio em Sol maior Hob.XV:25 'Gypsy'

S. Rachmaninov (1873-1943): Trio élégiaque No. 1

Dia 17, quinta-feira

Horário:21h

Local: Museu de Minas e do Metal (Praça da Liberdade, s/n, Belo Horizonte)

Ensemble de Violoncelos do Festival- coordenação Matias de Oliveira Pinto

Programa:

Obras de Haendel, Wagner, Villa-Lobos, Guerra Peixe e Tchaikovsky

Dia 18, sexta-feira

Horário: 20h30

Local: Auditório do Hotel Verdes Mares (Rua Santo Antônio, 115, Ouro Branco)

Concerto dos professores: Kayami Satomi, Fábio Presgrave, Marcio Carneiro, Matias de Oliveira Pinto e Risa Adachi

Programa:

Obras de Ginastera, Brahms, Villa Lobos e Requiem de Popper

Dia 19, sábado

Horário: 20h30

Local: Capela de Santana do Hotel Fazenda Pé do Morro

Concerto de Encerramento do Festival de Violoncelos de Ouro Branco

Programa: obras de Haendel, Wagner, Villa-Lobos, Guerra Peixe e Tchaikovsky

Circuito Cultural 2014

Publicado
31 de Mar
2014

Orquestra de Câmara da Casa de Música 
se apresenta em Ouro Branco e Ouro Preto


Com regência de Charles Roussin, se apresenta dia 5 em Ouro Branco e dia 6 em Ouro Preto. No repertório, Stabat Mater de Pergolesi, obra barroca propícia para o período da Quaresma

Abril será um período intenso para a Casa de Música de Ouro Branco. A programação do mês inclui concertos da Orquestra de Câmara (dias 5 e 6) e a primeira edição do Festival de Violoncelos (de 13 a 19). “Nossa intenção é cada vez mais promover atividades que unam o ensino musical e a difusão da música erudita no interior. O Festival de Violoncelos traz para Ouro Branco renomados profissionais, concertos diversos  e oficinas. Ou seja: envolve não só os alunos, mas também a comunidade”, afirma Kênia Libanio, coordenadora da Casa de Música.

Concerto da Orquestra de Câmara de Ouro Branco

Criada em 2001, a Orquestra de Câmara de Ouro Branco é formada por cerca de 20 alunos das oficinas de instrumentos da Casa de Música. Desde então, vem realizando diversos concertos nas cidades da Estrada Real, sob regência de Charles Roussin.

Em abril, o grupo realiza duas apresentações com um repertório propício para o período da Quaresma. As peças escolhidas foram Concerto Grosso Op. 6, no. 9, de  Arcangelo Corelli, famoso violinista e compositor italiano do período barroco cuja escrita instrumental é admirada pelo refinamento harmônico. 

Em seguida, a orquestra executa Stabat Mater, do também italiano Giovanni Battista Pergolesi. A obra foi composta em 1736, nas últimas semanas de vida de Pergolesi. O hino chamado de Dolorosa medita sobre o sofrimento de Maria, a mãe de Jesus, durante a crucificação. Ele é cantado em honra à Nossa Senhora das Dores.

Os concertos serão realizados em cenários que tem tudo a ver com o período de composição das duas obras: o barroco. No dia 5 de abril, às 20h30, o grupo se apresenta na Matriz de Santo Antônio de Ouro Branco.Reaberto recentemente depois de passar por uma grande restauração, o monumento construído entre 1724 e 1779, teve mais de 90% dos elementos artísticos recuperados, inclusive a pintura do forro, atribuída ao mestre Manoel da Costa Ataíde.

Já dia 6 de abril é a vez de Ouro Preto receber a Orquestra de Câmara de Ouro Branco, às 17h, na igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, representante mais fiel da arquitetura religiosa genuinamente barroca em Minas. O modelo elíptico da planta é raridade no Brasil e foi difundido na Europa por Francesco Borromini. A igreja foi fundada pela irmandade de mesmo nome, que conciliava a convivência entre grupos africanos de todas as origens. As irmandades do Rosário dos Pretos foram as primeiras associações leigas a surgir nas Minas, muito frequentadas em face do grande contingente de escravos.

As entradas para os dois concertos são gratuitas.

A Casa de Música conta com patrocínio da Gerdau, Milplan e White Martins através das Leis Estadual e Federal de Incentivo à Cultura

 





Página 13 de 18