Alunos da Casa de Música aprovados em universidades

Publicado
05 de Fev
2015

Alunos da Casa de Música de Ouro Branco são aprovados na UFMG, UEMG e UFSJ

Estudantes conseguiram ótimas colocações nos cursos de Música e se preparam para início das aulas em algumas das melhores universidades do país. Patrocínio da Gerdau permite que o trabalho da associação continue formando crianças e jovens

O ano de 2015 chegou na Casa de Música reafirmando os valores e propósitos que guiam o trabalho da associação há mais de uma década: educação e cultura. Quatro alunos foram aprovados em ótimas colocações nos vestibulares para o curso de Música em algumas das universidade mais importantes do país: Tatiana Martins UFMG (1º lugar bacharelado – violino); Felipe Neves – UFMG (1º lugar bacharelado – viola); Jéssica campelo - UEMG (bacharelado- violino) e Lucas Resende- UFSJ (licenciatura- Clarineta).

“Alguns ex-alunos já fazem curso superior e outros seguem a profissão de músico em orquestras. Mas é sempre um orgulho vermos que todo nosso trabalho tem resultado. A música influencia também a vida daqueles alunos que optam por outras profissões. O que eles aprenderam aqui quando crianças e adolescentes levam para sempre, além de desenvolverem o raciocínio e a sensibilidade. Parte desse conhecimento chega também até as famílias, que acabam aprendendo muito também”, diz Kênia Libânio, coordenadora da Casa de Música. Kênia destaca a importância do patrocínio da Gerdau para que o projeto tenha continuidade. “A Gerdau é nossa parceira há muitos anos e acompanha a trajetória da Casa de Música de perto. Graças ao patrocínio podemos dar continuidade a esse trabalho e permitir as crianças que estão começando agora possam ter um futuro tão brilhante quanto esses jovens”, destaca.

Tatiana Martins tem 18 anos e passou em 1º lugar em violino na UFMG. Ela estuda desde os 11 na Casa de Música e reconhece o valor que a associação tem em sua vida. “Se não fosse a Casa de Música, nunca iria ter encostado em um violino. Os professores sempre me incentivaram muito, ainda mais nos últimos três anos, quando decidi que queria mesmo ser violinista”, conta.

Para alcançar o resultado, Tatiana precisou de dedicação e estudos intensos. “A Casa de Música possibilitou que eu fizesse o curso preparatório em Belo Horizonte, seis meses antes da prova. Além disso, estudava diariamente, o tempo todo”, relata.

Na hora da prova, o nervosismo normal não abalou a confiança da aluna aplicada. “O programa era exigente, com peças de Bach e Mozart. Mas consegui me concentrar e acabou dando certo”, comemora Tatiana, que agora já consegue sonhar mais longe: a carreira em uma orquestra, um mestrado fora do país, tudo pode ser possível.

Já Lucas Resende, de 17 anos, não vê a hora das aulas começarem na Universidade Federal de São João Del Rei, onde será calouro na turma de clarinete. Lucas começou a estudar música ainda pequeno, em Congonhas, sua terra natal. “Procurei a Casa de Música há dois anos, porque queria me profissionalizar. Tudo era novo, mas a confiança dos professores em mim e até mesmo a cobrança me ajudaram a crescer como músico”, explica.

Segundo Lucas, a participação na Semana da Música promovida pela Casa de Música foi decisiva. “Considero o festival um marco incrível na minha  decisão de ser músico. Através dele  aprendi e conheci muito do mundo que agora também faço parte”, relembra. “A Casa de Música proporcionou umaótima preparação para o vestibular, além dos recitais, que ajudaram muito a minha formação. Sem as pessoas da Casa de Música seria muito difícil realizar esse sonho” ressalta Lucas.

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos.