Orquestra de Câmara de Ouro Branco se apresenta em Belo Horizonte

Publicado
03 de Jul
2012

Concerto será nesta quarta-feira, 4 de julho, às 20h, na Igreja São José. Além disso, a Casa de Música promove outra apresentação na sexta-feira, 6 de julho, às 20h, no Hotel Verdes Mares. A entrada é gratuita.

A Casa de Música de Ouro Branco dá continuidade ao programa de concertos de 2012. Nesta quarta-feira, 4 de julho, às 20h a Orquestra de Câmara de Ouro Branco se apresenta na Igreja São José em Belo Horizonte. Na sexta-feira seguinte, 6 de julho, às 20h, a cidade de Ouro Branco recebe o grupo às 20h, no auditório do Hotel Verdes Mares. As entradas para as duas apresentações são gratuitas.

Criada em 2001, a Orquestra de Câmara de Ouro Branco é formada por cerca de 20 alunos das oficinas de instrumentos da Casa de Música de Ouro Branco. Desde então, vem realizando diversos concertos em Ouro Branco e nas cidades da Estrada Real, dentro do Projeto Circuito Cultural, com o patrocínio da Gerdau, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

A Orquestra de Câmara de Ouro Branco tem como regente titular o Maestro Charles Roussin e já se apresentou com importantes solistas, como Alexandre Martins de Barros, Ariana Pedrosa, Elisa Freixo, Lílian Assumpção, Luciana Monteiro, Lúcia Alves Melo, entre outros.

Repertório barroco

O repertório da Orquestra de Ouro Branco foi cuidadosamente escolhido e destaca obras de grandes mestres do período barroco da música erudita.

A abertura será com o notável Concerto Grosso em Concerto Grosso em Ré maior, Op. 06, no. 07, do italiano Arcangelo Corelli, um dos mais influentes violinistas e compositores do período. Sua escrita instrumental era admirada pelo refinamento harmônico e foi influência certa para muitos.

Um deles foi Johann Sebastian Bach, de quem os músicos executam em seguida a cantata Non sa che sia dolore, BWV 209. Os solos são de Alexandre Braga (flauta) e Daiana Melo (soprano). A apresentação segue com Bach. A obra seguinte é o Concerto de Brandenburgo no. 04, BWV 1049, uma das peças mais populares compostas pelo alemão. Aqui os solos são de Alexandre Braga (flauta I), Renata Xavier (flauta II) e Elias Barros (violino).

A regência é de Charles Roussin.

Igreja São José

Além de apreciar o concerto da Orquestra de Ouro Branco, o público pode aproveitar a oportunidade para observar e conhecer de uma forma diferente uma das igrejas mais tradicionais da capital mineira.

Em estilo manuelino, a Igreja São José está localizada no centro de Belo Horizonte. Construída pela congregação dos redentoristas, é um dos mais notáveis monumentos construídos na cidade.

A escolha do terreno para a construção da nova matriz foi pela colina situada entre as ruas Tamoios e Espírito Santo, com frente para a avenida Afonso Pena. Em 1904 começou a ser usado o recinto para funções religiosas, e a conclusão se deu no ano de 1910.

Com uma forma de uma perfeita cruz latina, a matriz tem 60 metros de comprimento e 19 de largura, construída em estilo manuelino com fortes influências holandesas. O projeto arquitetônico é do engenheiro Edgard Nascentes Coelho, o construtor foi o irmão leigo redentorista holandês Gregório Mulders. As escadarias monumentais foram projetadas e executadas por outro irmão leigo redentorista e holandês, Verenfrido Vogels.

A matriz recebe um público aproximado de 1.500 pessoas diariamente e de 5.000 aos finais de semana.

Serviço

Concerto – Orquestra de Câmara de Ouro Branco
Local: Igreja São José – Belo Horizonte (rua Tupis, 164, Centro)
Data: 4 de julho, quarta-feira
Horário: 20h
Entrada gratuita
Informações: www.casademusica.org

Programa

CORELLI, Arcangelo                          Concerto Grosso em Ré maior, Op. 06, no. 07

                                                                   I.       Vivace – Allegro – Adagio

                                                                   II.      Allegro

                                                                   III.     Andante Largo

                                                                   IV.      Allegro

                                                                   V.       Vivace

BACH, Johann Sebastian                  Cantata “Non sa che sia dolore”, BWV 209

                                                                  I.        Sinfonia

                                                                  II.       Recitativo: “Non sa che sia dolore”

                                                                  III.      Ária: “Parti pur, e con dolore”

                                                                  IV.       Recitativo: “Tuo saver al tempo e l’età contrasta”

                                                                  V.        Ária: “Ricetti gramezza e pavento”

Flauta: Alexandre Braga
Soprano: Daiana Melo

BACH, Johann Sebastian                  Concerto de Brandenburgo no. 04, BWV 1049

                                                                  I.        Allegro

                                                                  II.       Andante

                                                                  III.      Presto

Flauta I: Alexandre Braga
Flauta II: Renata Xavier
Violino: Elias Barros
Regência: Charles Roussin

Concerto – Orquestra de Câmara de Ouro Branco
Local: Auditório do Hotel Verdes Mares, Ouro Branco
Data: 6 de julho, sexta-feira
Horário: 20h
Entrada gratuita

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos de atuação e promover a difusão e a democratização do acesso à música, criar alternativas de inserção, bem como promover o intercâmbio cultural e incentivar a carreira de jovens músicos.