Inscrições 1º semestre 2020

Publicado
15 de Jan
2020

Casa de Música de Ouro Branco abre vagas para novos alunos 

Jovens com idade entre 7 e 15 anos podem se inscrever gratuitamente de 20 de janeiro a 07 de fevereiro

Interessados em participar do projeto podem se inscrever pelo e-mail: casademusicaob@gmail.com ou pelo telefone (31) 3742-3553.

Os inscritos vão participar de um processo seletivo entre os dias 10 e 13 de fevereiro.

Há vagas para os cursos de violino, viola, contrabaixo, violão, clarineta, musicalização infantil.

A Casa de Música fica aberta de segunda a sexta-feira. As inscrições feitas por e-mail devem conter os seguintes dados: nome completo, idade, turno na escola (manhã ou tarde), telefone, nome do responsável e instrumento escolhido.

Horário de funcionamento

Casa de Música – Pioneiros – de 09 às 11 horas e de 14 às 18 horas

Av. Augusto Barbosa da Silva, 313, bairro Pioneiros.

Resultado das avaliações do 2º semestre 2019

Publicado
08 de Dez
2019

Para saber o resultado das avaliações do segundo semestre clique:  Notas.pdf 


Clássicos do Sítio: Um musical

Publicado
01 de Dez
2019

Crianças e jovens da Casa de Música de Ouro Branco apresentam em BH espetáculo musical clássicos do Sítio do Pica-Pau Amarelo

Orquestra e coro infantil fazem releituras de composições da trilha de 1977. O espetáculo tem direção de cena de Chico Pelúcio, regência de Marcos Silva Santos e será apresentado no MMGERDAU- Museu das Minas e do Metal dia 7 de dezembro

Nos anos 1970, uma trilha sonora especial embalou a imaginação das crianças: era o disco Sítio do Pica-Pau Amarelo, com temas feitos para a série de programas televisivos exibidos pela Rede Globo em parceria com a TVE e o MEC, baseada nos livros homônimos escritos por Monteiro Lobato. O LP Sítio do Pica-Pau Amarelo foi lançado em 1977, sob a direção do cantor e compositor Dori Caymmi e produção de Guto Graça Mello e reuniu músicas de grandes nomes da MPB, como Dorival Caymmi, Ivan Lins, Vitor Martins, João Bosco, Aldir Blanc, Caetano Veloso, Chico Buarque, Francis Hime, Geraldo Azevedo e Sérgio Ricardo para retratar cada um dos personagens do sitio. A canção-título, composta e interpretada por Gilberto Gil, tornou-se um clássico.

Com o objetivo de contribuir para que esse verdadeiro tesouro da nossa música seja perpetuado como parte do acervo de novas gerações, a Casa de Música de Ouro Branco promove um espetáculo cênico-musical que rememora várias das obras do LP. com a participação de sua orquestra e coro infantis, além das solistas Conceição Honorato e Lívia Itaborahy. O espetáculo será apresentado dia 7 de dezembro, às 16h, no MMGERDAU- Museu das Minas e do Metal em Belo Horizonte.

“A montagem que fizemos se baseia na execução de arranjos inéditos feitos para essa formação (coro e orquestra), de algumas das canções presentes na trilha original. Os arranjos procuram preservar o caráter das composições nas quais se baseiam, respeitando, por exemplo, sua forma, andamento, melodia e letra. Ao mesmo tempo, tivemos muita liberdade de criação na confecção do acompanhamento orquestral dedicado a cada uma delas, dando-lhes uma aparência cheia de novidades. Citações relativas ao tema principal do Sítio e mesmo trechos de outras canções conhecidas permeiam alguns deles e podem ser percebidos, vez ou outra, disfarçados em meio aos instrumentos”, explica o regente Marcos Silva Santos, responsável, juntamente com André Reis, pelos arranjos e pela concepção musical.

Além disso, duas novas peças se juntam às da trilha de 1977 nesta apresentação: a canção Voa bicho, de Telo e Márcio Borges, pelo seu caráter singelo e bucólico, próximos à atmosfera do Sítio, e a Abertura, peça composta por André Reis especialmente para a ocasião, que busca antecipar ao público uma pitada daquilo que está por vir.

Além da parte musical, o espetáculo traz um novo desafio para o coral infantil da Casa de Música de Ouro Branco que é a incorporação de um trabalho cênico a ser desempenhado em paralelo às músicas. “Esse espetáculo apresenta uma dinâmica mais movimentada, distinta dos concertos habituais do coro infantil quando acompanhado da orquestra, aproximando-se, assim, da configuração de um musical”, diz o regente. Quem assina a elaboração e direção da cena é o ator e diretor do grupo Galpão, Chico Pelúcio. 

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos. Mais informações: www.casademusica.org

A Casa de Música é patrocinada pela Gerdau e Milplan Engenharia e conta com o apoio do FIA- Fundo da Infância e Adolescência.

Sobre a Gerdau

A Companhia é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços especiais do mundo. No Brasil, também produz aços planos e minério de ferro, atividades que estão ampliando o mix de produtos oferecidos ao mercado e a competitividade das operações. Com mais de 45 mil colaboradores, a Gerdau possui plantas industriais nas Américas, na Europa e na Ásia.

A Gerdau segue os princípios do desenvolvimento sustentável e acredita que o crescimento de uma empresa está diretamente ligado ao relacionamento ético e socialmente responsável com todos os públicos com os quais se relaciona. Com mais de 114 anos de história e presente em 14 países, por meio de operações que atuam nas várias etapas da indústria do aço, a Empresa tem trabalhado em iniciativas voltadas à educação, mobilização voluntária e qualidade em gestão. Em Minas Gerais, que possui riquezas históricas e culturais, a Gerdau também apoia projetos voltados à preservação do patrimônio.

MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal

Com 18 salas e 44 atrações, o MM Gerdau abriga um importante acervo sobre mineração e metalurgia. Usa recursos tecnológicos para destacar, de forma lúdica e interativa, a importância dos metais e minerais no cotidiano das pessoas. Além disso, marca a relação entre a história e as expressões culturais de Minas Gerais com a riqueza de seus recursos naturais. O Museu foi aberto ao público em 22 de junho de 2010 e desde 1º de dezembro de 2013 está sob a gestão da Gerdau, líder no segmento de aços longos das Américas e uma das principais fornecedoras de aços especiais no mundo. O MM Gerdau integra o Circuito Cultural Praça da Liberdade e ocupa o antigo edifício da Secretaria de Estado da Educação, inaugurado em 1897 e tombado pelo Iepha/MG. O projeto de ampliação e adequação do prédio é do arquiteto Paulo Mendes da Rocha. A museografia é assinada por Marcello Dantas. O MM Gerdau - Museu das Minas e do Metal tem o certificado de excelência do TripAdvisor e foi a primeira instituição museológica do Brasil a receber a certificação do Instituto Herity em gestão da qualidade do patrimônio cultural. 

Endereço: Praça da Liberdade S/N, Prédio Rosa - Funcionários

Telefone: (31) 3516-7200

Funcionamento: Terça a domingo, das 12h às 18h (quinta, das 12h às 22h)

SERVIÇO

Sítio do Pica-Pau Amarelo

Espetáculo cênico-musical

Dia 07 de dezembro de 2019

MMGERDAU- Museu das Minas e do Metal

16:00

Entrada gratuita

Repertório

Abertura - Tema do Sítio (Gilberto Gil)

Narizinho – Ivan Lins e Vitor Martins

Emília - Sérgio Ricardo

Ploquet-pluft-nhoque - Dori Caymmi/P. César Pinheiro

Saci - Guto Graça Melo

Passaredo - Francis Hime/C.B de Holanda

Pedrinho - Dori Caymmi/P. César Pinheiro

Tia Anastácia - Dorival Caymmi

Dona Benta - Ivan Lins/Vitor Martins

Voa Bicho e Tema do Sítio -Milton Nascimento/ Gilberto Gil 

Seja um parceiro da Casa de Música

Publicado
22 de Nov
2019

TRANSFORME SEU IMPOSTO EM MÚSICA

Associação Cultural Casa de Música de Ouro Branco

Lei Federal de Incentivo à Cultura - Lei Rouanet

O PROJETO

PLANO ANUAL - Casa de Música: Manutenção e Festival de Violoncelos 2020 PRONAC:192620

FOCO

O projeto tem como principal objetivo utilizar a música como instrumento de ampliação e democratização do acesso à vida cultural e artística de crianças e jovens de baixa renda da cidade de cidade de Ouro Branco (MG) e também todo o estado de Minas Gerais

PÚBLICO ATENDIDO

200 crianças e adolescentes, com idade entre 7 e 17 anos, atendidas no Núcleo Pioneiros e no Núcleo Luzia Augusta.

QUEM PODE APOIAR NOSSO PROJETO

Pessoas físicas que declaram Imposto de Renda que optam pela Tributação Por Deduções Legais (antigo modelo completo);

Limite da doação:6% do imposto devido.

Pessoas Jurídicas tributadas com base no lucro real.

Limite da doação:4% do imposto devido

ATENÇÃO: Essa forma de doação deverá ser efetuada até o dia 27/12/2019.

COMO DOAR POR MEIO DA LEI ROUANET

A doação deverá ser efetuada por meio de depósito identificado em conta corrente no Banco do Brasil, vinculada ao projeto:

Nome: Minc Pronac 192620 - CNPJ: 04.479.160/0001-16

Banco: 001 Banco do Brasil S.A. Agência: 2372-8 Conta corrente: 31.126-X

Informações importantes sobre o depósito identificado:

1º identificador: informar o CNPJ ou CPF do patrocinador ou doador; e

2º identificador: utilizar, conforme o caso, os seguintes códigos: 1 – Patrocínio; 2 – Doação.

Importante: Se você não for correntista do Banco do Brasil, faça um DOC ou um TED com a Finalidade: Lei Rouanet – Doação.

Aqueles que doarem ao projeto 6% do valor do imposto devido, terão o total do valor doado deduzido do imposto a pagar. Caso haja imposto a receber, o valor doado será acrescido à restituição.

Após efetuar o depósito deverá ser enviada uma cópia do comprovante para o e-mail casademusicaob@gmail.com ou entregar pessoalmente na sede da Casa de Música, na Av. Augusto Barbosa da Silva, nº 313, Pioneiros – Ouro Branco - MG.

COMO DECLARAR A DOAÇÃO EFETUADA NA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA – DIRPF

Preencher a ficha Doações Efetuadas da Declaração de Imposto de Renda.

Informando:

Código: 41 - Incentivo à Cultura Nome do produtor/ Fundo Nacional de Cultura: Associação Cultural Casa de Música de Ouro Branco CPF/CNPJ do produtor/ CNPJ do Fundo Nacional de Cultura : 04.479.160/0001-16 Valor Pago: informe o valor constante no recibo (efetivamente doado). Parcela não dedutível / Valor reembolsado: deixe em branco

CONTATO

Email: casademusicaob@gmail.com / Telefones: (31) 3742-3553 / (31) 99624-8059

Kênia Libanio

Clássicos do Sítio: Um espetáculo cênico-musical

Publicado
13 de Out
2019

Casa de Música de Ouro Branco – “Sítio do Picapau amarelo”

Crianças e jovens da Casa de Música de Ouro Branco apresentam em Ouro Branco e BH espetáculo cênico-musical com clássicos do Sítio do Picapau Amarelo

Orquestra e coro infantil fazem releituras de composições da trilha de 1977. O espetáculo tem direção de cena de Chico Pelúcio, regência de Marcos Silva Santos.

Nos anos 1970, uma trilha sonora especial embalou a imaginação das crianças: era o disco Sítio do Picapau Amarelo, com temas feitos para a série de programas televisivos exibidos pela Rede Globo em parceria com a TVE e o MEC, baseada nos livros homônimos escritos por Monteiro Lobato. O LP Sítio do Picapau Amarelo foi lançado em 1977, sob a direção do cantor e compositor Dori Caymmi e produção de Guto Graça Mello e reuniu músicas de grandes nomes da MPB, como Dorival Caymmi, Ivan Lins, Vitor Martins, João Bosco, Aldir Blanc, Caetano Veloso, Chico Buarque, Francis Hime, Geraldo Azevedo e Sérgio Ricardo para retratar cada um dos personagens do sitio. A canção-título, composta e interpretada por Gilberto Gil, tornou-se um clássico. Com o objetivo de contribuir para que esse verdadeiro tesouro da nossa música seja perpetuado como parte do acervo de novas gerações, a Casa de Música de Ouro Branco promove um espetáculo cênico-musical que rememora várias das obras do LP. Com a participação de sua orquestra e coro infantis, além das solistas Conceição Honorato e Livia Itaborahy. O espetáculo será apresentado dia 20 de outubro em Ouro Branco no Sindicato dos Metalúrgicos, às 20h e dia 22 de outubro às 20h, no Teatro do Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte. “A montagem que fizemos se baseia na execução de arranjos inéditos feitos para essa formação (coro e orquestra), de algumas das canções presentes na trilha original. Os arranjos procuram preservar o caráter das composições nas quais se baseiam, respeitando, por exemplo, sua forma, andamento, melodia e letra. Ao mesmo tempo, tivemos muita liberdade de criação na confecção do acompanhamento orquestral dedicado a cada uma delas, dando-lhes uma aparência cheia de novidades. Citações relativas ao tema principal do Sítio e mesmo trechos de outras canções conhecidas permeiam alguns deles e podem ser percebidos, vez ou outra, disfarçados em meio aos instrumentos”, explica André Reis, responsável, juntamente com o regente Marcos Silva Santos, pelos arranjos e pela concepção musical. Além disso, duas novas peças se juntam às da trilha de 1977 nesta apresentação: a canção Voa bicho, de Telo e Márcio Borges, pelo seu caráter singelo e bucólico, próximos à atmosfera do Sítio, e a Abertura, peça composta por André Reis especialmente para a ocasião, que busca antecipar ao público uma pitada daquilo que está por vir. Além da parte musical, o espetáculo traz um novo desafio para o coral infantil da Casa de Música de Ouro Branco que é a incorporação de um trabalho cênico a ser desempenhado em paralelo às músicas. “Esse espetáculo apresenta uma dinâmica mais movimentada, distinta dos concertos habituais do coro infantil quando acompanhado da orquestra, aproximando-se, assim, da configuração de um musical”, diz o regente Marcos. Quem assina a elaboração e direção da cena é o ator e diretor do grupo Galpão, Chico Pelúcio.

SERVIÇO

Data: 20/10/2019

Local: Auditório do Sindicato dos Metalúrgicos de Ouro Branco

Endereço: Av. Patriotica, 1080 - Bairro Siderurgia - Ouro Branco/MG

Horário: 20h

Entrada gratuita

Data: 22/10/2019

Local: Centro Cultural MTC

Endereço: Rua da Bahia, 2244 - Bairro de Lourdes - Belo Horizonte/MG

Horário: 20h

Abertura dos portões: 19h30

Classificação etária: Livre. Menores de 10 anos devem entrar acompanhados dos pais e/ou respnsáveis legais.

Ingressos pelo link: https://www.eventim.com.br/casa-de-musica-de-ouro-branco-belo-horizonte-ingressos.html?affiliate=BR1&doc=artistPages%2Ftickets&fun=artist&action=tickets&key=2568405%2412272716#eventInfo

Ou na portaria do evento.

Programação 13ª Semana da Música de Ouro Branco

Publicado
02 de Out
2019

Programação de concertos da Semana da Música 2019

05/10 - Sábado

Projeto "Horizons", colaboração entre a Universidade de Münster e a UFMG

20:00 - Auditório do Hotel Verdes Mares

Mauricio Freire, Edson Queiroz, Carlos Aleixo, Elise Pittenger, Matias de Oliveira Pinto, Risa Adachi, Stephan Froleyks e Fernando Rocha

G. Händel  Sonata para 2 Cellos em Sol Menor, Op. 2, No. 8

H. Villa-Lobos   Assobio a Jato    

Edison Denisov   Black Clouds 

Geoff Sheil   Spark 

06/10 - Domingo

20:00 - Auditório do Hotel Verdes Mares

Matias de Oliveira Pinto, Julia Wasmund, Isaac Andrade e Risa Adachi

J.Brahms   Sonata mi menor op 38

Ernest Bloch  Suite No. 3 for Cello solo B. 97

Julius Klengel   Scherzo op. 6

Zóltan Kodaly   Sonata op 8 für Cello Solo

David Popper   Requiem op.66

07/10 - Segunda-feira  

20:00 - Auditório do Hotel Verdes Mares

Grupo Sonante 21/Horizons

Projeto de colaboração entre Universidade de Münster e UFMG.

Obras de Stephan Froleyks, Tom Johnson e outros

Coordenação: Profs Stephan Froleyks, Fernando Rocha, e Elise Pittenger

08/10 - Terça-feira

20:00 - Auditório do Hotel Verdes Mares

Koh Gabriel Kameda, Jessé Máximo Pereira e Peter Von Wienhardt

Ernani Aguiar   Meloritmias Nº 5 - Ponteando

Richard Addinsell   Warschauer Konzert 

César Frank   Sonata em Lá maior- 

09/10 - Quarta-feira

20:00 - Auditório do Hotel Verdes Mares

Maurício Freire, Adonhiran Reis, Tatiana Martins, Iberê Carvalho, Julia Wasmund, Alexandre Silva, Matias de Oliveira Pinto e Neto Bellotto

H.Villa Lobos   Choro nº 2

Georg Goltermann  Duo Op.15

W.A.Mozart   Quinteto para clarineta em  Lá maior

10/10 - Quinta feira

20:00- Auditório do Hotel Verdes Mares

Koh Gabriel Kameda, Matias de Oliveira Pinto e Peter Von Wienhardt

Sonata F.A.E.   violino e piano

Robert Schumann   Intermezzo

Johannes Brahms   Scherzo

Astor Piazzolla  Adios Nonino

Oblivion

H.Villa Lobos   Canto do Cisne Negro

Trenzinho do Caipira

A. Dvorak   Trio Dumky Op. 90

11/10 - Sexta-feira

Concerto de alunos

20:00- Auditório da Paróquia da Sagrada Família

12/10 - Sábado

Concerto de encerramento programa a definir

Orquestra da 13ª Semana da Música de Ouro Branco

20:00- Capela de Santana da Fazenda Pé do Morro

Importante falar que a Semana da Música está sendo patrocinada pelo Fundo Estadual de Cultura de MG, e com da parceria UFMG/ Universidade de Münster e apoio da Prefeitura Municipal de Ouro Branco e Hotel Verdes Mares

Resultado das avaliações do 1º semestre 2019

Publicado
06 de Jul
2019

Para ter acesso ao resultado das avaliações do 1º semestre clique aqui => Notas.pdf 

Orquestra de Câmara de Ouro Branco

Publicado
06 de Jun
2019

Orquestra de Câmara da Casa de Música se apresenta em BH, Ouro Branco e Santa Luzia no mesmo final de semana

Grupo realiza concertos na Fazenda Pé do Morro de Ouro Branco (15 de junho), no Teatro Izabela Hendrix, na capital mineira e na APAC de Santa Luzia (16 de junho)

A Casa de Música de Ouro Branco dá sequência ao Circuito Cultural 2019 com três concertos especiais. No dia 15 de junho, sábado, a Orquestra de Câmara se apresenta na capela de Santana da Fazenda Pé do Morro, em Ouro Branco, às 20h. Já no dia seguinte, 16 de junho, domingo, o grupo estará às 11h no Teatro Izabela Hendrix, em Belo Horizonte. Logo em seguida, os músicos seguem para Santa Luzia, onde se apresentam na Associação de Proteção aos Condenados, a APAC, como parte de um projeto de ações culturais para os recuperados.

Todos os três concertos têm regência de Marcos Silva Santos, responsável também pela escolha do repertório. “Se por um lado o surgimento da orquestra de cordas estava circunscrito ao âmbito das câmaras das igrejas e dos palácios da Europa dos séculos XVI e XVI, o desenrolar dos anos assiste uma expansão enorme das possibilidades de atuação desse agrupamento. Das serenatas noturnas às missas e procissões, do acompanhamento de solistas às sinfonias de câmara, da ópera às obras fúnebres, das salas de concerto às trilhas para cinema, praticamente não há gêneros musicais que tenham permanecido alheios à orquestra de cordas”, explica o maestro. E é justamente essa relação entre obras compostas especificamente para orquestra e obras pensadas para outro instrumento que guia esse concerto.

A primeira peça do programa, La Noche, foi composta pelo mexicano Manuel Ponce originalmente para orquestra de cordas. “Porém Ponce, além de exímio pianista, era também profundo conhecedor do violão, o que faz pairar sobre muitas de suas composições uma indagação sobre qual teria sido o instrumento basal utilizado na composição”, afirma o regente.  O movimento La Noche integra as Estampas Noturnas, obra de 1923.

Em seguida a orquestra executa quatro movimentos do Quarteto de Cordas No. 1 de Villa Lobos em uma adaptação para orquestra de cordas. O maestro salienta que a versão trazida aqui se aproxima muito da primeira configuração deste quarteto de 1915. “É que Villa Lobos reescreveu este quarteto muitos anos depois de seus primeiros esboços, tendo tomado a versão final hoje conhecida, com seis movimentos, somente em 1946”, diz.

Passamos então às Variações sobre um tema de Tchaikovsky, talvez a obra mestra do compositor russo Anton Arensky. “Embora Arensky tenha uma obra consideravelmente extensa, ele tem sido referenciado mais na história da música como professor de composição de figuras como Scriabin e Rachmaninov. Nestas Variações, compostas em 1894, portanto um ano após a morte de Tchaikovsky, Arensky decide fazer uma homenagem a um de seus ídolos e escolhe para isso um tema do mesmo bastante singelo, retirado da quinta canção que compõe as Dezesseis Canções Infantis, Op.54”, explica o regente.

O encerramento do concerto será com Hop Tango, do espanhol Salvador Martinez “Martinez é compositor prolífico e em intensa atividade, especialmente na música folclórica. Essa música é tema do filme Entre el cielo y el mar do diretor espanhol Juan Manuel Chumilla, de 2017”, conclui Marcos.

O concerto da Fazenda Pé do Morro tem entrada gratuita. Já no Teatro Izabela Hendrix os ingressos custam entre R$5 e R$10.

Concerto na APAC

A apresentação da Orquestra de Câmara de Ouro Branco na Associação de Proteção aos Condenados, a APAC, é parte de um projeto de ações culturais para os recuperados. O maestro Marcos Silva Santos ressalta a importância desse concerto tanto para a associação, quanto para os músicos. “Esta será a primeira vez que uma orquestra se apresentará na APAC e também a primeira vez que muitos dos recuperados assistirão a um concerto”, diz

Com essa iniciativa, a Orquestra de Câmara de Ouro Branco mostra a ciência de seu papel na sociedade. “Não podemos dissociar a cultura e a arte de outras questões, a princípio não diretamente ligadas a estas, como a da segurança pública”, conclui Marcos. 

O concerto não é aberto ao público em geral.

A Casa de Música de Ouro Branco tem patrocínio da Gerdau e Milplan Engenharia, empresas mantenedoras e JM Empilhadeiras. São apoiadores da Casa de Música de Ouro Branco:  Lei Federal de Incentivo à Cultura, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Ouro Branco, Hotel Verdes Mares, Hotel fazenda Pé do Morro e Associação de Amigos da Casa de Música de Ouro Branco. Realização:  Secretaria Especial da Cultura - Ministério da Cidadania- Governo Federal.

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos.

Mais informações: www.casademusica.org

PROGRAMAÇÃO

Orquestra de Câmara de Ouro Branco

Regência: Marcos Silva Santos

15 de junho - sábado

20h

Capela de Santana da Fazenda Pé do Morro

(Rodovia MG 129, Km 174, Ouro Branco)

Entrada gratuita

16 de junho – domingo

11h

Teatro Izabel Hendrix

(Rua da Bahia, 2020, Lourdes, Belo Horizonte)

Ingressos: R$5,00 e R$10,00

16 de junho - domingo

11h

APAC – Santa Luzia

Concerto fechado

PROGRAMA

Manuel Ponce: Estampas Nocturnas

I - La Noche

Villa - Lobos: Quarteto par Cordas No. 1

I - Cantilena

II - Canto Lírico

III - Cançoneta

IV - Brincadeira

Anton Arensky: Variações sobre um tema de Tchaikovsky

Salvador Martinez García: Hop Tango

Página 1 de 19